was successfully added to your cart.

Ansiedade Infantil — Veja como Ajudar o seu Filho

As crianças podem se sentir ansiosas diante mudanças. Entenda melhor a ansiedade infantil e saiba como ajudar o seu filho.

Todos nós estamos enfrentando grandes mudanças em nossa rotina devido à pandemia do coronavírus (COVID-19). Com todas as dúvidas e incertezas sobre o futuro impostas por essa nova realidade, de distanciamento social, é normal que adultos e crianças estejam mais ansiosos.

Sim, não só adultos sofrem de ansiedade, mas também as crianças e os adolescentes, especialmente diante mudanças bruscas na rotina. No entanto, a ansiedade infantil pode surgir por outros motivos e precisamos saber identificar seus sinais para ajudar as crianças a aprender a superá-la.

Neste artigo, vamos dar dicas para ajudar você que é mãe a identificar a ansiedade no seu filho e ajudá-lo a encontrar as melhores formas de lidar com ela. Boa leitura!

Como ajudar crianças com ansiedade infantil

Se você está percebendo seu filho mais ansioso, aqui vão algumas orientações para que você possa ajudá-lo a superar a ansiedade.

Crie uma rotina

Uma das melhores maneiras de ajudar as crianças a lidar com mudanças, é criando uma rotina para o novo cenário. As rotinas ajudam a antecipar o que está por vir e dá uma sensação de segurança e proteção. 

Devido à pandemia, as atividades do dia-a-dia, como escola e encontros sociais, foram interrompidas e é preciso estabelecer novas estruturas. Faça com seu filho uma programação diária, com horários para atividades da escola, lazer, refeições e hora de dormir.

Vocês podem fazer um cartaz, com cores diferentes para cada atividade e colocá-lo em um local de fácil acesso e visualização para a criança, como na porta da geladeira, por exemplo.  Outra opção é desenvolver este Quadrinho de Rotina onde você preenche os dias da semana e as tarefas em cada um desses dias.  Desse jeito a expectativa fica mais clara e a criança consegue ter mais iniciativa e independência.  É uma ferramenta super eficiente para o adulto e uma experiência gostosa e divertida para criança.

Converse com seu filho e escute o que ele tem a lhe dizer

Sempre que puder, converse com seu filho, pergunte como ele está se sentindo e escute com atenção o que ele diz. Ouvir as preocupações da criança, validar seus sentimentos e manter uma comunicação aberta são formas de apoiá-lo durante esse período, que pode estar causando ansiedade.

Você pode ajudá-lo a controlar a ansiedade, falando com ele que é normal ficar chateado ou ansioso e que você está ali para ajudar. Pergunte-o o que você pode fazer para ajudá-lo a se sentir melhor. Deixe-o sentir que você realmente se importa e que o ajudará a lidar com esses sentimentos.

Identifique os sinais de ansiedade

Quanto antes você conseguir perceber sinais de ansiedade em seu filho, mais poderá ajudá-lo. Os sinais podem ser: roer unhas; irritabilidade, agressividade, tristeza, preocupação excessiva, inquietação, fadiga, dificuldade de concentração, dificuldade para dormir, entre outros.

As crianças pequenas, muitas vezes não têm palavras ou habilidade para expressar como estão se sentindo, então a ansiedade pode se manifestar em seu comportamento, como acessos de raiva, crises de choro ou agressividade. 

As crianças mais velhas, incluindo os adolescentes, tendem a ser mais irritáveis ​​ou propensas ao isolamento quando se sentem ansiosas. Converse com seu filho sobre os sinais que você vêm percebendo e busquem maneiras de reagir quando eles aparecerem.

Ensine às crianças habilidades para lidar com a ansiedade

Quanto mais ansiosa uma criança, mais difícil é usar o pensamento racional para se acalmar. Durante esses períodos, é importante usar recursos físicos para diminuir os níveis de ansiedade.

Ensine o seu filho a respirar fundo, contar regressivamente a partir de 100 ou ir para um lugar seguro em sua casa para relaxar. Incentive-o a identificar um lugar que o faça se sentir calmo, como um quarto ou o jardim. 

Prepare um espaço confortável, com almofadas, uma coberta macia, seu bicho de pelúcia favorito. Você também pode pensar em atividades para fazer nesse espaço, seja ler, desenhar ou assistir a um vídeo. Essas ações ajudam a reduzir a ansiedade e permitem que você converse mais com seu filho sobre como ele está se sentindo nesses momentos.

Incentive a autonomia nas crianças

Em vez de insistir em questões que estão fora de nosso controle, ensine seu filho a se concentrar nas coisas que ele pode controlar. Focar em tarefas que ele consegue fazer sozinho o ajuda a pensar de forma mais lógica e racional para lidar com a ansiedade quando ela surgir.

Dentre as atividades que as crianças podem fazer sozinhas estão: terminar suas tarefas da escola, fazer um desenho, escrever uma carta para um professor ou amigo, arrumar o seu quarto, dentre outras. Além disso, lembre seu filho das medidas práticas e necessárias para ficar seguro na pandemia, como lavar as mãos com frequência e manter o distanciamento social.

Incentive o pensamento positivo

Reformular os pensamentos negativos para que se tornem mais positivos é uma prática comum na terapia cognitivo-comportamental (TCC), um dos tratamentos para a ansiedade mais baseados em evidências.

Reserve um tempo para conversar com o seu filho sobre as coisas boas que vocês conquistaram, sobre suas qualidades, habilidades, se concentrando nos aspectos positivos das situações e de sua personalidade. Seguramente, manter o foco no positivo melhora o humor das crianças e as deixa mais confiantes.

Mantenha contato virtual com outras pessoas

Embora o distanciamento social seja importante para ajudar a prevenir a disseminação do COVID-19, ele apresenta desafios únicos no controle da ansiedade. 

Mesmo mantendo uma distância social segura, existem maneiras de se conectar com outras pessoas. Converse por vídeo ou ligue para a família e amigos, tire fotos para colegas de classe ou escreva um e-mail ou carta para seu professor. Decore placas para colocar em suas janelas para que os vizinhos vejam quando eles passarem. 

Procure ajuda profissional, se necessário

É muito normal e compreensível sentir ansiedade em um momento como este. No entanto, se a ansiedade de seu filho persistir e começar a interferir nos seus afazeres, procure um profissional de saúde mental. Ele irá ajudar a criança com ansiedade infantil a realizar as suas tarefas diárias, assim como incentivá-la a participar de atividades de que gostava, a medida que busca entender melhor o que está causando a ansiedade.

Se restou alguma dúvida sobre ansiedade infantil, deixe nos comentários!

Um comentário

  • FERNANDA disse:

    Excelente texto ! Estou vivenciando isso em casa! Tenho feito meditação com a minha filha e usado óleo essencial de lavanda!

Deixe um Comentário