was successfully added to your cart.

Saiba como ensinar valores para os seus filhos

Olá, mamãe! Se você quer o melhor para o seu pimpolho, fazer com que ele se torne uma boa pessoa é uma das prioridades, não é? Nesse caminho, saber como ensinar valores é essencial.

O problema é que transmitir esses conceitos para as cabecinhas dos pequenos pode ser mais difícil do que parece. Para completar, os palpites e as críticas externas deixam esse processo ainda mais tranquilo, né? Só que não! Então, é hora de arregaçar as mangas e saber qual é o caminho ideal para criar os filhos de acordo com os valores que você acredita.

É importante lembrar que cada família tem seus próprios conceitos de “certo” e “errado”. No entanto, alguns valores podem ser considerados universais e o jeito de transmiti-los também não muda muito. Então, chega de lenga-lenga, continue a leitura e descubra como agir!

Em quais valores focar?

Vivemos em sociedade e, por causa disso, as crianças devem desenvolver certas habilidades. Com elas, os pequenos ficam preparados para o mundo e para o convívio com outras pessoas.

Então, ensinar valores não é um grande bingo em que há uma seleção aleatória de qualidades. Nem tudo depende da personalidade do seu filho e você deve saber o que tem que ser trabalhado. Quer uma cola para agir da maneira certa? Veja alguns elementos que merecem o seu foco!

Amor-próprio

O seu filho pode ser o amor da mamãe e a melhor coisa da sua vida. Mesmo diante de todo o seu esforço, talvez ele fique com o amor-próprio lá embaixo. Isso acontece se ele não entender que tem que se amar e se respeitar acima de tudo. Estudos já mostraram que a falta dessa qualidade pode aumentar a ansiedade e até prejudicar relacionamentos no futuro.

Para impedir os efeitos negativos, construa a autoestima desde cedo. O trabalho dura a vida toda e não é baseado apenas em elogios em excesso. Demonstre o que ele faz do modo certo e traga críticas construtivas.

Acima de tudo, mostre que ele tem valor e ofereça apoio na hora em que experimentar novas coisas. Se o seu filho quer praticar uma nova arte marcial, por exemplo, incentive-o a fazer o melhor que puder — mesmo que não tenha uma habilidade aparente. Esse apoio é fundamental para que ele se veja de forma positiva.

Autocontrole

Sabe quando você está no trânsito, alguém fecha o seu carro e a sua vontade é prender a mão na buzina para sempre? Ou quando alguém comete um erro no trabalho, sobra para você e o desejo é o de gritar com a pessoa? Embora o ímpeto esteja lá, você não age assim por causa do autocontrole.

Essa característica é fundamental para não se deixar levar pelas emoções e os pequenos também têm que desenvolvê-la. Para ensinar esse valor, é interessante fazer com que a criança aprenda a esperar e saiba que cada coisa tem o seu momento. Também é necessário ensiná-la a trabalhar as próprias emoções. Dar aquela respirada funda e refletir sobre os sentimentos é uma lição que muito útil ao longo da vida.

Honestidade

Em um mundo cheio de lorotas, embustes e trapaças, é claro que queremos que nossos filhos sigam um caminho melhor. Para tanto, não há outro jeito que não seja ensinar a honestidade desde cedo.

Mostre que dizer a verdade é o certo e não abra exceções para as “mentirinhas brancas”. Ensine que os pequenos não devem falar algo que machuque outras pessoas — autocontrole, venha aqui! — e que precisam ser verdadeiros. Isso ajuda a reduzir a ocorrência daquelas opiniões sinceronas típicas das crianças. Ao mesmo tempo, é um jeito de demonstrar que a verdade vale a pena e que deve fazer parte das coisas grandes e das pequenas.

Jogo de cintura

Na vida, nem tudo acontece como a gente quer, não é, mamãe? Você queria que a cria dormisse cedo, mas bateu insônia. A criança queria não ter que fazer lição de casa, mas o dever chama. E isso se repete em várias outras situações. Se o pequeno não estiver preparado para os imprevistos, ele sofrerá com a frustração.

Um valor importante é, justamente, o jogo de cintura. A criança tem que saber como resolver cenários inesperados e como contornar imprevistos. Um bom jeito de fazer isso é por meio de um jogo de perguntas, como “e se você tivesse que mudar de escola?” ou “e se a mamãe precisasse ficar longe por uma semana?” e assim por diante. É algo que faz com que ele reflita sobre cenários diferentes e comece se adaptar à imprevisibilidade.

Como ensinar valores de forma efetiva?

Além desses, há outras características que também devem ser trabalhadas, de acordo com o que a sua família julga ser melhor. As técnicas que apresentamos são úteis, mas ainda há vários outros modos.

Inclusive, nem sempre transmitir valores significa sentar no sofá e explicar o que o pequeno tem que fazer ou o que é preciso deixar para lá. Em várias situações, é algo feito de forma subjetiva e incorporada no cotidiano.

Quer ver? Se você faz promessas — boas ou ruins — e não cumpre, como esperar que o pimpolho reconheça a importância da honestidade? É indispensável ensinar pelo exemplo, então é importante cumprir o que disser. Se prometeu que brincariam depois do jantar, brinquem. Se disse que ele ficaria de castigo, cumpra. Isso traz o senso de ação e consequência e de honestidade.

Ainda, é importante demonstrar o respeito, um valor é essencial. Porém, se a criança é a primeira a ser desrespeitada, como ela será capaz de colocá-lo em prática? Saiba preservar o espaço do pequeno e garanta que ele tenha direito à sua individualidade. Isso ensina a relevância de que também respeite os outros.

Para que tudo seja efetivo, as mensagens transmitidas devem ser as mesmas. Se você ensina algo e os avós falam o exato oposto, o cérebro da cria fica confuso e cheio de minhocas. Então, deixe de bem claro o estilo de criação para que a mensagem seja reforçada como tem que ser.

Como fazer com que seus filhos transmitam os valores aprendidos?

Até aqui, você já aprendeu dicas fundamentais de como ensinar valores para os pequenos. Mas, como o trabalho de mãe nunca acaba, é o momento de pensar em como fazer com que os ensinamentos cheguem mais longe. Parece complicado? Mas não precisa ser!

Se a cria puder compartilhar bons valores com os amiguinhos ou até com os primos, a convivência fica mais fácil. Você não passa por aquela situação em que ensina em um dia e, no seguinte, tudo já foi perdido.

Para conseguir essa transferência, demonstre a importância do diálogo. Faça com que o pequeno entenda que se comunicar com os outros é essencial para chegar a bons resultados. Fale, ainda, que certas qualidades nunca são demais. Praticar a honestidade e ter sempre respeito é fundamental em todas as situações. Estimule-o a agir se sentir que algum coleguinha agiu errado ou fora do que é a boa convivência.

Também incentive o debate. Faça com que o seu filho tenha interesse em conhecer as diferentes realidades dos amigos ou por que eles agem de determinada maneira. É óbvio que não é função dele educar os coleguinhas, mas isso traz uma perspectiva importante. E, quem sabe, outra mamãe não termine até agradecendo por seu pimpolho ser uma boa influência?

Ao adotar essas dicas de como ensinar valores, fica mais simples transmitir a mensagem certa. Como esses são tijolinhos da construção do futuro, tudo tem que começar em casa para que os pequenos se tornem grandes adultos!

Quer outras dicas, amiga? Veja como fazer o reforço positivo na educação e acerte em cheio!

Deixe um Comentário