was successfully added to your cart.

Quem vai tomar conta das crianças: A creche ou os avós?

Quando chega o momento em que é preciso voltar a trabalhar e retomar a agenda dos compromissos, pode bater aquela dúvida sobre como fazer para tomar conta das crianças. E as principais alternativas são: a creche ou os avós?

Dúvida muito cruel, não é mesmo? Isto porque ambas as opções possuem ótimos pontos a seu favor, mas também há questões contra que precisam ser consideradas antes da decisão final.

Aqui, não vamos dar um veredicto final, até mesmo, porque cada caso possui uma infinidade de particularidades, mas separamos alguns argumentos que podem ajudar você na tomada de decisão e até mesmo a minimizar os problemas que cada uma das opções podem trazer. Confira:

Porque a creche pode ser uma boa opção?

1- Na creche seu filho terá contato com outras crianças, o que ajuda a desenvolver suas habilidades sociais, o senso de independência e contribui para a formação do seu caráter.

2- Receber cuidados em ambientes externos ao lar, ajuda a criança no desenvolvimento cognitivo e no aprendizado, já que ele está exposto a muitos estímulos às vezes não encontrados em casa.

3- Na creche, por não ter vínculos familiares com os profissionais envolvidos, é possível ser mais franco e direto na relação e em opiniões sobre os cuidados com a criança, o que não ocorre em ambientes familiares.

4- A criança se adapta mais facilmente à sociedade e à vida real, aprendendo a lidar, desde cedo com interações sociais diferentes.

5- A flexibilidade do horário de algumas creches pode ajudar os pais quando necessário ou em casos de imprevistos no deslocamento ou na rotina de trabalho.

Desvantagens da creche:

  1.  As crianças que entram em creches, antes dos 3 anos de idade, tendem a se contagiar mais cedo com algumas doenças.
  2. Dependendo da localização da creche, o traslado pode ser um grande problema e se tornar cansativo para a criança.
  3. Para bebezinhos, o formato de berçário pode ter um custo muito elevado, devido à necessidade de maior atenção aos bebês.
  4. Os primeiros meses podem ser um pouco desgastantes, até que a criança se adapte à nova rotina e ao novo ambiente.

Por que deixar com os avós pode ser uma boa opção?

  1. Os avós possuem laços afetivos muito fortes com os netos e, por isto, o cuidado dedicado a eles é muito especial e pode ajudar a aprimorar os laços afetivos entre eles.
  2. Muitos avós, por estarem aposentados, possuem mais tempo livre e solicitam esta missão aos filhos, como forma não somente de ajuda, mas também uma alternativa para se manterem com corpo e mente ativos.
  3. A ajuda familiar minimiza e, em alguns casos, elimina quase que completamente os custos extras que as creches ou berçários podem trazer.
  4. O contato com pessoas mais velhas ajuda às crianças a lidarem e respeitarem as diferenças, desde cedo.
  5. Construir uma boa relação entre as três gerações, pode trazer muitas vantagens para o ambiente familiar, fortalecendo toda a família e desenvolvendo maior confiança e segurança nas crianças.

Desvantagens dos cuidados por avós

  1. Em alguns casos, os filhos acabam perdendo o limite e se aproveitando da boa vontade dos avós, ignorando as necessidades e compromissos pessoais deles.
  2. Na maioria dos casos, pontos como as despesas financeiras do cuidado com as crianças são deixados de lado, e isto causa desconfortos e conflitos familiares.
  3. A crise de autoridade, em que há mandos e desmandos em cima das orientações passadas às crianças pelos pais e avós, não só confunde a criação, como pode aumentar o nível de stress das relações.
  4. Os avós podem acabar se sentindo socialmente isolados, tendo em vista que suas atividades de lazer poderão ser limitadas pela responsabilidade de cuidar dos netos.

Com certeza há ainda muitos outros motivos que podem complementar a lista de vantagens e desvantagens da participação familiar no processo de criação e educação dos filhos, especialmente quando muito pequenos, mas com esta pequena lista, esperamos ter ajudado um pouco nesta difícil decisão.

Se você já passou por esta fase e superou este dilema, tem algum conselho para pais e mães de primeira viagem? E você, que ainda não tem certeza sobre qual a melhor decisão, com tantas vantagens e desvantagens envolvidas, já pensou qual pode ser a melhor solução para você? Compartilhe sua opinião conosco!

Deixe um Comentário