Promoção de Férias! Use o cupom ferias25 para ganhar 25% em Kits, Etiquetas e Pulseira de ID.

Afinal, o que é o Ceceio?

O ceceio nada mais é do que a forma como a criança posiciona a língua para falar, que acaba causando esse sopro em letras como “s”, “z” e “j”. Essa distorção também pode ser chamada de sigmatismo. É importante saber que existem dois tipos de ceceio: anterior e lateral. No caso do ceceio anterior direcionamos o ar da fala para os dentes da frente. No ceceio lateral a corrente de ar acaba sendo distribuída nas laterais da boca e também causa essa acentuação com som de “s”.

Afinal, o que é o ceceio? Língua presa ou língua solta?

Existem diferentes problemas na fala que podem afetar bebês e crianças – e até adultos. Sendo assim, há também o ceceio, uma condição que muitos pais desconhecem – ou conhecem por outro nome – e que pode se tornar preocupante.

Popularmente, problemas de dicção como esse são conhecidos como “língua presa”. O que nem todos sabem é que nem todo problema de fala é relacionado a isso. Existem outras possibilidades e somente uma análise criteriosa pode definir cada quadro.

Para tirar algumas dúvidas e esclarecer o que é o ceceio e como você pode identificá-lo, criamos um conteúdo exclusivo que vai lhe ajudar a compreender melhor e até a desmitificar a questão da temida língua presa.

O que é o ceceio?

Muitos pais notam que as crianças falam com um som de “s” bem característico. Ele parece dito entre os dentes, com a língua buscando espaço ali no meio dos dentes de cima e de baixo.

Essa distorção da fala ocorre pelo que chamamos de sigmatismo ou ceceio.

O que causa o ceceio:

Os motivos para isso acontecer são muitos. Um deles é simplesmente que a criança aprendeu sozinha a posicionar a língua ali na hora de falar. Isso por si só já causa a distorção na dicção.

Outras questões, porém, são alteração da força da musculatura da língua ou a presença de mordida aberta.

A musculatura pode ser comprometida por conta da respiração oral. Além do ceceio, a respiração oral pode causar outros problemas como impactos na mastigação e deglutição.

Isso acontece porque a respiração oral acaba tornando lábios, língua e bochechas hipotônicos. Significa que eles perdem um pouco da firmeza, e por isso causam essas alterações.

Já a mordida aberta ocorre quando os dentes da criança não se encontram. Existe um arco entre os dentes superiores e inferiores, um espaço que acaba se tornando confortável para a posição da língua e causa o ceceio.

Tipos de ceceio

Para entender melhor como funciona essa disfunção da fala, é importante saber que existem dois tipos de ceceio: anterior e lateral.

Ceceio anterior:

Sempre que falamos emitimos ar. No caso do ceceio anterior, esse ar é direcionado para os dentes da frente. Porém, a língua está mal posicionada entre esses dentes, o que acaba causando a lufada de ar na pronúncia.

Ceceio lateral:

Esse tipo é diferente. Ele acontece quando a ponta da língua pressiona os dentes centrais superiores. Com isso, a corrente de ar acaba sendo distribuída nas laterais da boca e também causa essa acentuação com som de “s”.

É o mesmo que língua presa?

Não! O ceceio é uma condição completamente diferente da língua presa. A língua presa acontece quando aquela pele que fica logo abaixo da língua é muito curta. Isso prejudica a movimentação e articulação lingual.

Geralmente, crianças com problemas de língua presa demonstram dificuldade para pronúncia da letra “R”. É comum que pronunciem como “G”, distorcendo completamente a forma de falar.

O ceceio é, na verdade, o que chamamos popularmente de “língua solta”. Ele ocorre justamente porque a musculatura da língua está comprometida, e por isso a língua – que é um músculo – não tem força para pronunciar algumas palavras.

Como resolver o problema de ceceio

Entender o que é o ceceio e porque a criança fala desse jeito é o primeiro passo importante para buscar qualquer solução. No caso desse problema em específico não há necessidade de interferência cirúrgica, como ocorre com a língua presa.

Depois de uma avaliação, o fonoaudiólogo – que é o médico indicado para cuidar desse quadro – define quais são os tratamentos mais adequados para cada caso. Geralmente ele passa uma série de exercícios que devem ser feitos com a finalidade de fortalecer a musculatura lingual.

Quando levar a criança ao fonoaudiólogo?

Muitos pais não sabem qual é a melhor hora para levar os filhos ao fonoaudiólogo. A verdade é que existem duas situações que podem ajudar a definir isso.

A primeira é sob indicação do próprio pediatra. Ao perceber qualquer dificuldade na fala da criança o médico pode encaminhar os pais para um especialista. Mas, a outra possibilidade é os próprios pais perceberem algum tipo de problema na fala e então solicitar esse encaminhamento.

Os problemas de dicção podem ser reparados com acompanhamento adequado. Em geral eles demandam apenas exercícios que ajudem a melhorar os sintomas, auxiliando para que a pronúncia correta das palavras aconteça.

Ajudando o seu filho a melhorar a fala

Também é papel dos pais participar ativamente desse tratamento, ajudando a criança a obter os melhores resultados. Uma das formas de fazer isso é através do exemplo falado.

Os pais não devem repetir a palavra errada dita pela criança, mas corrigi-la falando a palavra correta, de modo que ela escute e assimile. Ainda que o ceceio tenha relação com um problema físico da língua, entender como dizer corretamente uma palavra ajuda no desenvolvimento da fala.

Outro ponto importante é que não se deve rir ou comentar os erros da criança de maneira vexatória. Dificuldades da fala podem causar quadros de trauma e prejudicar o desenvolvimento da comunicação quando a criança estiver exposta.

O fundamental aqui é compreender que o ceceio é um quadro reversível. O quanto antes você notar a dificuldade com algumas pronúncias, maiores são as chances de a criança obter um tratamento adequado e melhorar isso rapidamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading