Já identificou seu material escolar? Nós podemos te ajudar ;-)

Você sabe mesmo como lidar com crianças levadas?

Você já deve ter ouvido aquele ditado que diz que criança arteira é sinal de saúde, né? Mas a verdade é que nós, mães e pais, sabemos como lidar com criança levada pode ser difícil no dia a dia.

O problema é quando a sapequice se torna frequente a ponto de seu filho não obedecer às regras da casa, não aceitar negativas aos próprios desejos nem respeitar a autoridade dos pais. Nesse caso, é muito importante saber diferenciar o comportamento que é inerente à idade daquele que ultrapassa os limites.

Tenha calma, mamãe! No post de hoje vamos dar algumas dicas de como você pode lidar com esse desafio e melhorar a convivência em casa e em outros ambientes. Acompanhe comigo!

A importância do diálogo entre pais e filhos

Crianças pequenas não sabem esperar e parecem rejeitar de todo o jeito o “não”, mas na verdade elas não nascem conhecendo as regras e precisam ser ensinadas a desenvolverem habilidades sociais.

Por isso, antes de ser tachada de desobediente, a criança precisa ter consciência das regras, o que só acontece por volta dos dois ou três anos. No entanto, o comportamento agressivo (birra e desobediência) começa antes disso e pode ser prevenido ou amenizado desde os primeiros anos de vida.

O vínculo é fundamental para a construção de habilidades socioemocionais, porque ajuda os pequenos a internalizar regras e limites. Assim, desde muito pequenos, o carinho, o afeto e o cuidado devem ser priorizados na relação entre pais e filhos.

A partir do momento em que passam a compreender os limites combinados, e ainda assim escolhem confrontar e desobedecer, o diálogo passa a  ser a melhor ferramenta. Coloque-se na mesma altura de seu filho e converse com ele. Além de explicar com clareza as regras e as consequências de não cumpri-las, esteja aberto a ouvi-lo também.

Muitas vezes o comportamento da criança levada está associado a outras causas, como a dificuldade de lidar com alguma situação ou sentimento — medo, insegurança, tristeza, raiva, ciúmes. A chegada de um irmão, por exemplo, pode ser a razão de tanta necessidade de atenção.

Dicas sobre como lidar com criança levada

Cada fase exige um tratamento diferente, especialmente em relação às consequências da desobediência, mas a conduta é mais ou menos a mesma, com regras adequadas à idade.

Então, seu filho pode ter 3 ou 10 anos, independentemente de quais forem as regras, elas precisam existir. Além disso, os pais devem educar com equilíbrio, evitando a permissividade e a superproteção, assim como o autoritarismo e a violência.

Estabeleça limites

Toda criança necessita de limites para estruturar a vida. Cá entre nós, a rotina familiar funciona muito melhor com elas, não é?

Uma boa maneira de fazer isso é criar combinados. Comece com algumas regras simples. Um exemplo: antes de pegar um novo brinquedo, é preciso guardar o que já está espalhado. Vá acrescentando outras normas na mesma proporção de que as básicas foram se tornando hábitos.

Com os menores, dê uma ordem de cada vez, e lembre-se de explicar também sobre as consequências de desobedecê-las. A relação causa e efeito deve ser colocada mais como um ensinamento do que uma simples punição.

Seja firme, mas sem autoritarismo

Imagino que você queira o respeito do seu filho, mas não o medo, certo? Pois é, o problema de ser autoritário demais é que, além de obedecer apenas por ficar com medo, o excesso de “braveza” desvia o foco da criança e a deixa sem compreender o que importa, ou seja, o comportamento que você espera dela.

É claro que isso não significa que você deva ser brando demais ou negligente, ignorando um mau comportamento. O caminho do meio é a melhor alternativa: firmeza, calma e clareza, sem deixar de ser respeitoso para que seu filho entenda o que fez de errado sem se sentir acuado.

Não ceda às provocações

A gente sabe o quanto uma criança pode ser desafiadora. Porém, não ser autoritário não significa ceder ao apelos e provocações dela. Com os maiores, por exemplo, alerte sobre a regra apenas uma vez; ficar repetindo dará a eles a oportunidade de continuar desobedecendo até levar você ao limite.

Não entre nessa queda de braço, simplesmente aplique o que foi combinado. Por exemplo, “se você não quer comer, vou guardar seu prato, mas não terá direito à sobremesa”; “enquanto não fizer o dever, não poderá assistir ao desenho” e por aí vai.

Fortaleça a autoestima da criança

Uma das razões para as crianças adotarem um comportamento opositor é a baixa autoestima. Quantas vezes você chama a atenção do seu filho por dia? E quantas vezes você o elogia por algo que ele fez da forma certa?

Pois é, temos uma tendência a dar mais foco aos erros e nos esquecemos de elogiar e incentivar as atitudes corretas. E muitas vezes tudo o que eles querem é a nossa atenção. O reforço positivo é muito importante para a construção da autoestima do seu filho e para que ele se sinta amado e cuidado, em todas as situações.

Incentive a prática de atividade física

Outra questão importante é a prática de atividade física. Crianças têm muita energia, e muitas vezes o mal comportamento acontece por que não sabem como canalizar isso para algo positivo. Ficam agitadas e irritadas, sem saber o que fazer, especialmente dentro de casa.

Por isso, o esporte é um excelente aliado na educação de crianças levadas. Além de permitir que gastem energia, ensina noções de respeito, disciplina, trabalho em equipe, hierarquia e ainda fortalece a autoestima.

A rebeldia pode ser uma característica da criança ou uma reação a uma fase pela qual esteja passando. Claro que algumas atitudes são naturais do desenvolvimento infantil. Entretanto, com um diálogo aberto e o vínculo de afeto entre pais e filhos, fica muito mais fácil contornar os excessos.

Como lidar com criança levada é uma pergunta que muitas mães e pais fazem em algum momento. Por isso é tão importante adotar essas medidas na educação dos pequenos, não só para contornar esse tipo de comportamento, mas também para preveni-lo.

E você, tem uma criança levada em casa? O que achou das nossas dicas, tem mais alguma para acrescentar? Deixe um comentário e divida a sua experiência com a gente!

4 responses to “Você sabe mesmo como lidar com crianças levadas?

  1. Tenho um menino de 06 anos Thaylon, mais as vezes fico sem saber o que fazer, porque ele é birrento. As vezes vontade se gritar

  2. Tenho gêmeos de 7 anos, Davi e Lucas, e cada dia tá mais complicado aqui em casa, o Davi é arteiro demais, não estou sabendo agir com ele

  3. Minha neta de 4 anos fica comigo o dia todo. É amada, protegida e cuidada.. Tento impor limites a sua inquietude. Concordo com o foco de vcs mas na pratica tudo é bem diferente. Teoria é ótimo mas não resolve.

  4. Tenho aqui um menino de 2 anos chamado Caio ,sou babá dele quero mais algumas dicas de brincadeiras..ok?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading