Ganhe adesivos juninos em todos os pedidos acima de R$100! Aproveite ;-)

Meu filho não foi convidado para festinha

Qual a mãe que não fica como uma “onça” se seu filho chegar em casa dizendo que não foi convidado para a festinha do seu amiguinho? A rejeição machuca, no entanto ela fere mais a alma da mãe do que a do próprio filho.

 Criança aprende fácil e esquece rápido também os pequenos dissabores da vida. Já parou para pensar que o fato do seu filho não ser convidado para uma festa afeta mais você do que ele mesmo? Provavelmente, inconformada você tenha feito a seguinte pergunta: Como os pais de fulano de tal deixaram de convidar O MEU FILHO?

Nesta hora muitos pensamentos passam pela cabeça: “Não vou convidá-lo também para a festa DO MEU FILHO”, “isso não vai ficar assim, vou reclamar lá na escola”. E por aí vai! Ideia é o que não falta para mães que amam seus filhos e tomam a dor deles como se fossem suas.

Quem já viu ou ouviu esta frase: “Em meio a CRISE, CRIE”. Acredito que estas palavras deveriam sempre nortear as mães para a educação das suas crianças. Diante dos problemas que envolvem seu filho (e não serão poucos!), o foco deve ser sempre a solução. E é nesta hora que ele mais precisará de você para auxiliá-lo.

Não foi convidado para a festinha? Esta é uma ótima oportunidade para ajudá-lo a desenvolver 4 grandes habilidades que serão necessários para ele durante toda sua vida: DIÁLOGO, RESILIÊNCIA, AUTOESTIMA E SUPERAÇÃO.

MAS AFINAL, O QUE FAZER NESTA SITUAÇÃO?

Diálogo

Explique para seu filho os motivos que podem ser a causa dele não ter recebido o convite. Diga que quem promove a festa são os pais da criança e eles podem ter optado por diminuir gastos chamando menos pessoas ou o motivo pode ser porque o espaço comporta um número reduzido de crianças. Converse sobre como está o relacionamento dele com a criança. Pergunte se eles possuem afinidades, se são próximos.

De acordo com a idade do seu filho, oriente-o de uma forma que ele compreenda que na vida existem muitas pessoas e é impossível que todas elas gostem da gente. Instrua-o ressaltando que há algumas que amamos muito e mesmo assim as atitudes delas nos decepcionam.

O mais importante é deixar claro para o seu filho que ele não tem culpa por não ter sido convidado. Pode acontecer dele associar que é um tipo de punição por ter feito algo de errado, já que privações costumam acontecer para correções.

Resiliência

Para definir o conceito vamos utilizar como exemplo um elástico. Na física, o material ao ser submetido a uma tensão, não se rompe. Ele estica e em seguida volta ao seu estado de origem. Resiliência é uma habilidade muito importante que tem que ser desenvolvida na vida dos nossos pequenos.

Nós pais precisamos ser criativos e aprender a tirar algo positivo de tudo aquilo que pode se tornar um fator negativo e até traumático na vida dos nossos filhos. Não pense no fato como uma exclusão, mas como uma oportunidade de educar seu filho e prepará-lo para tantas e tantas situações frustrantes que ele vai passar ao longo da vida.

Jamais ensine seu filho a se afastar do amiguinho ou ter uma posição vingativa diante do ocorrido. Encoraje-o a enfrentar a situação! Ele precisa aprender a lidar com acontecimentos desagradáveis sem se esconder e nem fugir deles. Isso o ajudará muito a se tornar um adulto proativo que não vai desistir diante dos pequenos e nem dos grandes obstáculos da vida.

Autoestima

No momento que seu filho estiver aos prantos porque seu nome não estava na lista de convidados do coleguinha, aproveite para trabalhar a autoestima. Demonstre para ele que o foco das suas ações não deve ser o outro. Faça ele refletir se realmente vale a pena chorar e dar tanta atenção assim a esta situação.

Diga a seu filho quais são suas qualidades e ensine-o a reconhecer o seu valor. Ressalte o quanto ele é amado e respeitado por tantas outras pessoas que estão ao seu redor. Ajude-o a ser autoconfiante e ter respeito por si mesmo. Explique que ele não precisa agradar as outras crianças para se sentir seguro e aceito socialmente.

Superação

O mundo não vai parar porque seu filho não foi convidado para uma festa, a vida continua, inclusive, a vida do seu filho. Quantas coisas interessantes ele poderá fazer naquele dia e naquele horário? Ir ao cinema, fazer um piquenique, ir ao shopping, brincar com um amigo, ir ao parque. Pode ser um outro passeio ou alguma atividade em casa mesmo. Coisa para inventar é o que não falta. Ajude seu filho a dar um novo significado àquilo que parecia negativo; ao invés de ficar focado na tal festinha faça com que o dia dele em si seja uma grande festa onde ele é o principal convidado.

Psicologia

Se você percebe que seu filho é uma criança que se exclui, fica triste a maior parte do tempo e tem dificuldades em superar situações adversas está na hora de pensar em procurar um psicólogo.

Um especialista irá avaliá-lo e com o diagnóstico será possível tomar atitudes mais adequadas que o ajudarão no seu processo de desenvolvimento. Mesmo que não seja nada grave, por prevenção é sempre bom consultar um médico porque assim como os adultos, as crianças também passam por um ou outro momento mais delicado na vida.

E nada de pânico mamães! A vida é como um teatro e você sempre estará ali por perto para fazer com que seu filho entenda que ele será sempre o autor principal da peça dele! Um grande abraço e até o próximo post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading