was successfully added to your cart.

Coleta de Células Tronco Pelo Dente de Leite

By 11/05/2022 Saúde One Comment

As pesquisas a respeito de células tronco e todo o potencial curativo delas indicam um avanço importantíssimo na ciência e na medicina. Mas muita gente não sabe que essas células podem ser coletadas no interior do dente de leite.

Esse é um tema que vem despertando muita curiosidade e acima de tudo é de grande importância. Entender melhor como funcionam as células tronco é fundamental para desmitificar o assunto e esclarecer as principais dúvidas. É sobre isso que falaremos hoje.

Coleta de células tronco pelo dente de leite

Podemos dizer que a coleta de células tronco pelo dente de leite é uma alternativa relativamente nova, mas ainda assim, super válida e que vale a pena saber mais.

Essas células são retiradas da polpa do dente de leite, pois ali estão presentes as células tronco mesenquimais multipotentes. E para que servem, afinal? Tais células podem se transformar em outras mais, e assim auxiliar na regeneração de tecidos diversos, tais como:

  • Tecido muscular;
  • Tecido cardíaco;
  • Tecido nervoso;
  • Estrutura óssea;
  • Cartilagem;
  • Pele e superfície ocular.

Ou seja, se devidamente coletadas, essas células poderão auxiliar no tratamento de doenças que acometam essas regiões, colaborando para uma recuperação mais rápida e mais eficaz.

Por que as células tronco são importantes?

As células tronco são células de enorme potencial regenerativo. Isso quer dizer que elas conseguem recuperar tecidos danificados e auxiliam na cura de diversas doenças, incluindo câncer, mal de Parkinson, doenças degenerativas e cardíacas.

Mas, uma das características mais importantes dessas células é que elas conseguem se reproduzir gerando outras duas células no mesmo formato. Essa multiplicação é um dos fatores que tornam reais as possibilidades de combate a vários quadros de enfermidades graves.

Nós já nascemos com essas células presentes em vários órgãos. A medula óssea, por exemplo, é um desses casos. As células ali presentes precisam regenerar o órgão para que ele continue fabricando sangue saudável. É por isso que seu transplante é tão importante em alguns casos.

Como ocorre a coleta da célula no dente de leite?

A coleta de célula tronco presente no dente de leite deve ser feita por uma empresa especializada. Após a extração do dente, ele deve ser armazenado em um tubo que mantém uma temperatura de 196 graus negativos.

Essa temperatura super fria é importante para que a célula permaneça intacta e com potencial curativo por tempo indeterminado.

O dente é armazenado com a sua polpa, que é onde as células estão presentes. A polpa, por sua vez, será cultivada e cuidada para que se consiga não somente extrair, mas também multiplicar as células.

A polpa do dente:

A polpa é uma espécie de massa que compõe o interior de cada dente. Essa massa é composta por material vivo, incluindo vasos sanguíneos e nervos. E em sua composição também encontramos uma grande quantidade de células-tronco.

Motivos para armazenar a célula tronco do dente de leite

Como dito anteriormente, as células tronco podem servir para regenerar tecidos danificados. Não há como prever o que o futuro reserva, mas sem dúvida guardar as células tronco do dente de leite pode ser determinante para a cura de alguns tipos de doenças.

No caso específico das células obtidas na polpa do dente de leite, ainda há a vantagem de que são do tipo mesenquimais multipotentes e imunocompatíveis, o que significa que elas servem tanto para o doador quanto para qualquer pessoa de sua família de sangue.

Outro ponto positivo é que especificamente essas células são muito jovens. Isso quer dizer que possuem uma alta qualidade e também se reproduzem com grande facilidade, aumentando a quantidade extraída.

Célula tronco do dente x célula tronco do cordão umbilical

Ao pesquisar sobre células tronco você encontrará muito material falando sobre a coleta no cordão umbilical, que é outra fonte importante para se obter esse tipo de material.

Mas, aqui é importante esclarecer que existem dois tipos de célula tronco: as hematopoiéticas e mesenquimais.

Como o próprio nome sugere, as hematopoiéticas são aquelas que atuam exclusivamente na regeneração sanguínea. Já as mesenquimais servem para diversos outros tipos de doenças.

Ambas podem ser coletadas no cordão umbilical. Porém, muitos pais perdem essa oportunidade, seja pela desinformação ou pela impossibilidade financeira.

Portanto, a polpa do dente de leite surge como uma nova oportunidade de obter um estoque de células mesenquimais que poderão servir como cura num evento futuro. Sendo assim, dá aos pais um tempo para se organizar financeiramente depois do nascimento do bebê.

Passo a passo de como ocorre a coleta

Se você ficou interessada em fazer a coleta das células tronco a partir da polpa do dente de leite, veja agora o passo a passo de como isso ocorre e quais são os procedimentos corretos.

Preparação financeira:

A primeira coisa importante é se preparar para esse momento. Essa coleta e o armazenamento é feito por uma empresa especializada, o que naturalmente custará dinheiro. Então se programe para isso pesquisando e reservando recursos suficientes para o processo.

Coletando:

A idade de troca de dente varia entre 5 e 12 anos. Quanto mais cedo coletar, maior será a qualidade da célula. Ao perceber que o filho está com o dentinho mole, os pais devem entrar em contato com a empresa escolhida para organizar o processo de coleta.

A empresa então enviará aos pais um kit especial para esse dente. A remoção pode acontecer em um consultório de um dentista ou pode-se esperar a queda natural.

Envio do material:

Uma vez que o dente caia e os pais armazenem conforme as instruções do kit, é hora de enviar de volta ao laboratório.

Cientistas analisam o material e selecionam as melhores polpas para multiplicação das células. Elas são reservadas para que esse processo de reprodução aconteça, obtendo assim uma grande quantidade de células saudáveis.

Depois de algumas semanas as células são congeladas em tanque de nitrogênio líquido a -196 °C. Agora serão preservadas por tempo indeterminado e podem ser solicitadas quando for necessário.

Vale lembrar que fazer a extração dos dentes com acompanhamento de um dentista pode facilitar todo o processo. Ele também é capaz de identificar os dentes mais saudáveis e aqueles que possuem uma polpa mais adequada para reprodução.

Processo não-invasivo

Naturalmente os pais temem submeter seus filhos a procedimentos que sejam dolorosos ou invasivos. No caso da extração do dente leite para obter células tronco isso não deve ser uma preocupação.

O processo de queda do dente é natural do organismo e indolor. As crianças passarão por isso durante o desenvolvimento para dar lugar aos seus dentes definitivos.

A única diferença aqui é que ao invés de trocar os dentes por moedas ou descartá-los sobre o telhado, você os enviará a um laboratório para análise e armazenamento adequado.

Vamos combinar que a garantia de um tratamento qualificado para o futuro é muito mais interessante do que alguns trocados dados pela fada do dente.

Quadros como artrite reumatoide, lúpus, esclerose múltipla, miastenia, distrofia muscular e esclerose lateral amiotrófica e doenças que afetam os tecidos poderão ser tratadas com essas células.

Por fim, considerando que além do doador, seus familiares de sangue poderão se beneficiar, as células tronco podem representar um futuro mais saudável e seguro. Pensar com carinho no seu armazenamento é mais uma prova de amor.

É nesse contexto que o armazenamento é tão importante.

Um comentário

Deixe um Comentário