Promoção de Férias! Use o cupom ferias25 para ganhar 25% em Kits, Etiquetas e Pulseira de ID.

Higiene exagerada em relação a imunidade da criança

Muitos pais, acreditam que para manter seus filhos saudáveis é necessário adotar medidas rigorosas de limpeza. Mas, agir assim, pode afetar a imunidade da criança e isso é algo que merece nossa atenção. 

Ensinar bons hábitos de higiene, como lavar as mãos, escovar os dentes e tomar banho regularmente, é essencial – e básico – para proteger as crianças contra doenças. Entretanto, quando a higiene é exagerada, pode haver consequências negativas.

E o que é higiene exagerada?

A higiene exagerada se manifesta quando mantemos um ambiente tão limpo que eliminamos quase todos os germes que nele existem. 

Para isso, é comum fazer uso constante de desinfetantes no piso e em superfícies, além de lavar os brinquedos o tempo todo. Embora a intenção seja proteger, esse excesso de limpeza pode ter efeitos negativos.

O sistema imunológico das crianças se fortalece quando elas são expostas a diferentes tipos de germes e até de bactérias. Pode parecer controverso, mas isso ajuda o corpo a reconhecer os micróbios causadores de enfermidades e consequentemente aprende a combater essas doenças. 

Contudo, quando a exposição à diversidade de germes é muito limitada por conta da higiene exagerada, o sistema imunológico pode não se desenvolver como deveria, deixando as crianças mais vulneráveis a alergias e outras doenças.

A teoria da higiene: já ouviu falar?

A teoria da higiene sugere que a falta de exposição a alguns microrganismos durante a infância pode levar a um aumento de doenças alérgicas e até autoimunes. 

Isso porque, estudos mostram que crianças que crescem em ambientes extremamente limpos podem ter sistemas imunológicos menos preparados para enfrentar algumas doenças. 

Por outro lado, crianças que têm contato com ambientes mais diversos, no que diz respeito aos níveis de limpeza, tendem a ter uma imunidade mais forte.

Impacto da higiene exagerada nas alergias infantis

Conforme mencionamos, um dos efeitos negativos da higiene exagerada é o aumento de alergias em crianças. 

Isso porque, quando o sistema imunológico não sabe lidar com certos alérgenos, ele pode reagir exageradamente a substâncias bem inofensivas, como poeira, pólen e alimentos comuns. Com isso, a qualidade de vida das crianças pode ser bastante afetada.

Nesse contexto, a escola também desempenha um papel importante quando incentiva as atividades ao ar livre, que possibilitam uma exposição moderada a germes que contribuem para a construção de uma imunidade mais forte. 

Além disso, programas educacionais que ensinam sobre a importância do equilíbrio na higiene podem ajudar as crianças a entenderem como cuidar de sua saúde de maneira eficaz.

Como encontrar o equilíbrio entre a limpeza aceitável e a higiene exagerada

Para ajudar as crianças a desenvolverem um sistema imunológico saudável, temos algumas dicas que podem ser muito úteis:

  • Brincar ao ar livre: ambientes abertos não costumam ter a mesma limpeza que costumamos adotar dentro de nossas casas. Apesar disso, deixe as crianças explorarem parques, fazendas e/ou praias – e se sujarem um pouco no processo.
  • Usar desinfetantes com moderação: a limpeza da casa deve ser feita, sim, mas não use desinfetantes o tempo todo. Pisos e superfícies devem ser limpos diariamente, mas existe uma diversidade de formas de realizar essa tarefa, bem como uma variedade de produtos de limpeza que podem auxiliar no processo. Mas, em alguns casos, um pano umedecido em água é mais que suficiente a depender do que estará higienizando.
  • Exposição controlada a microrganismos: não seja tão rígida com relação a exposição das crianças a alguns tipos de germes. Você pode, por exemplo, permitir que seus filhos brinquem com animais de estimação dentro e fora de casa, ou deixá-los andar descalços em diferentes terrenos como terra, grama ou areia de praia. Esses locais permitem que o corpo da criança encontre e se adapte a uma ampla gama de microrganismos, fortalecendo sua capacidade de responder a patógenos de maneira eficiente.

Higiene exagerada e microbioma intestinal

Outro aspecto importante a considerar é o impacto da higiene exagerada no microbioma intestinal, que é composto por trilhões de bactérias que vivem no intestino e desempenham um papel crucial na saúde geral e no sistema imunológico. 

Dessa forma, a exposição a uma variedade de micróbios ajuda a diversificar e fortalecer o microbioma dando maior resistência ao sistema imune das crianças. 

Ademais, estudos sugerem que crianças que são expostas a uma variedade de ambientes e microrganismos precocemente desenvolvem imunidade mais robusta, capaz de distinguir entre germes nocivos e inofensivos à saúde humana. 

O impacto psicológico da higiene exagerada

Além dos efeitos físicos, a higiene exagerada também pode ter um impacto psicológico nas crianças. 

Aquelas que crescem em ambientes excessivamente limpos podem desenvolver medos irracionais de germes e contaminação, levando a comportamentos obsessivos e ansiosos. 

Sendo assim, ensinar as crianças sobre a importância da higiene sem criar medo excessivo é fundamental para sua saúde mental, e é nosso dever educar nossos filhos sobre a importância desse equilíbrio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading