was successfully added to your cart.

Design Thinking na Educação Infantil

Sucesso no mundo empresarial, o Design Thinking é um conceito que também pode ser amplamente aplicado na educação de crianças e jovens.

Oferecer aulas mais criativas e divertidas é uma das coisas mais importantes para que os educadores consigam conquistar a atenção das crianças e até estimulem um aprendizado mais eficiente.

Design Thinking na Educação Infantil

Amplamente utilizado no mundo empresarial, o Design Thinking é um conceito que também pode ser aplicado na educação de crianças e jovens.

A ideia é estimular o pensamento criativo na busca de soluções para obstáculos e desafios que as crianças encontrem durante seus estudos. Quer entender mais sobre isso? Continue lendo até o final.

O Que É Design Thinking?

Design Thinking é uma metodologia do design que propõe um pensamento crítico e criativo. Para isso, são seguidas algumas etapas que organizam as ideias, tornando-as mais claras e objetivas para serem aplicadas.

Esse conceito é estruturado basicamente em 5 fundamentos. São eles:

  • Descoberta: consiste na descoberta do desafio a ser superado. Essa é uma etapa focada na escuta e na compreensão do problema, ouvindo outras pessoas envolvidas e praticando a empatia.
  • Interpretação: Em seguida é hora de interpretar tudo aquilo que foi compartilhado e anotado no passo anterior. Essa é uma etapa especialmente interessante para debates e discussões em sala de aula.
  • Ideação: Na ideação, as crianças já identificaram o problema e já colocaram as suas propostas em pauta. A intenção agora é propor soluções viáveis para a questão. Essa é uma hora bacana em que os professores podem sugerir o famoso brainstorming.

Brainstorming – A tempestade de ideias

Brainstorming é o termo em inglês para “tempestade de ideias”. A dinâmica acontece com os professores solicitando que os alunos digam rapidamente quais ideias eles têm para solucionar, fazendo isso através de palavras e termos rápidos que lhe venham à mente.

A princípio, não há julgamentos quantos as ideias apresentadas sobre serem coerentes ou não. O refinamento disso acontece posteriormente, então os alunos são livres para expressar o que lhes vier à cabeça como possibilidade de solução.

Essa é uma etapa muito divertida, já que nenhuma ideia será descartada. O intuito é justamente juntar o máximo de sugestões – desde as mais lógicas até as mais criativas – colaborando para chegar a um resultado.

  • Experimentação: juntos, crianças e professores vão filtrar o que foi obtido no passo anterior e selecionar as melhores ideias. As crianças são estimuladas a escutar todas as ideias e acatar aquilo que puder, de fato, ajudar na solução.
  • Evolução: Chegou a hora de aprimorar os resultados. No entanto, o processo de evolução dentro do Design Thinking é contínuo. Sendo assim, a partir daí a criança será estimulada a sempre procurar alternativas mais criativas e eficientes para lidar com os problemas, muitas vezes fugindo do óbvio.

Como você pode perceber, uma das características mais importantes do Design Thinking é que a conquista é feita através de etapas. Isso para criança é algo maravilhoso, que torna o aprendizado e o desenvolvimento mais leve e fluido.

Educação e Design Thinking

É surpreendente perceber que, embora esse conceito tenha sido criado para ajudar nos negócios, ele se aplica muito bem ao universo da educação infantil.

Afinal, para crianças é tão importante quanto para profissionais estimular o pensamento criativo e ajudar para que enxerguem a vida com possibilidades diferentes daquelas mais confortáveis. Soluções inovadoras vem justamente desse olhar criativo sobre como as coisas são feitas.

Ah! E essa é uma estratégia que permite diversas possibilidades, que não é engessada e não segue regras à risca. Por isso, professores e alunos podem deixar a mente voar longe para buscar formas de resolver problemas de maneira diferente do convencional.

Como colocar o Design Thinking em prática

Ainda que não tenha uma receita de bolo, o Design Thinking na educação infantil pode seguir algumas dicas valiosas para ser colocado em prática. Algumas sugestões de atividades são:

  • Criar listas de ideias;
  • Registrar as ideias em post its presos em quadros que sirvam como uma espécie de “mapa mental”;
  • Colagens, pinturas e livres expressões artísticas;
  • Aplicativos desenvolvidos para estimular a criatividade etc.

A ideia é tornar a atividade o mais divertida possível, descontraída e acessível. Para quem trabalha com crianças que não estão em fase de leitura ainda, abusar da comunicação visual é fundamental.

O importante é escolher meios de interação que a criança tenha segurança, e se sinta incluída nas atividades. Assim os pequenos se divertem durante todo o processo e conseguem absorver os ensinamentos contidos na tarefa.

Principais Benefícios Do Design Thinking

Na educação infantil, assim como no próprio ambiente profissional, o Design Thinking traz inúmeros benefícios. São vantagens que vão desde o desenvolvimento pessoal até a convivência em equipe. Vamos ver mais alguns detalhes sobre os benefícios.

Praticar a empatia:

Educar uma criança não é uma tarefa fácil. É preciso pensar em todos os valores fundamentais, e desenvolver a empatia é uma das coisas importantes.

O Design Thinking propõe que a criança entenda o problema através da ótica de outras pessoas e assim consiga ouvir e considerar todas as partes envolvidas. Os julgamentos não são aplicados aos pontos de vista, mas na viabilidade da proposta como solução.

Isso é ótimo para que as crianças desenvolvam o comportamento de aceitação de outras opiniões, o que é essencial para um mundo que cada vez mais precisa de igualdade e inclusão.

Pensar fora da caixinha:

O principal exercício desse método é justamente fazer com que os pequenos pensem além do óbvio. Por isso é permitido toda e qualquer contribuição com ideias que posteriormente serão filtradas.

O bacana de lidar com crianças é que elas não possuem vícios de comportamento atrelados às leis sociais, então propõem ideias que podem parecer malucas à primeira vista, mas quando analisadas com mais cuidado possibilitam uma visão analítica da viabilidade.

Nesse sentido, o aprendizado de certo e errado acontece para todo o grupo de alunos.

Interesse pelo aprendizado:

A participação ativa das crianças é um dos fatores que faz com que uma aula seja mais ou menos interessante. Sem o receio de sugerir alguma ideia que possa ser julgada como imprópria, elas sentem maior liberdade para se expressar.

Para os professores, o Design Thinking surge como uma nova possibilidade em sala de aula.

Educação em casa – aplique o método com seus filhos

Não pense você que somente nas escolas é que o Design Thinking se encaixa. Na verdade, esse é um método adaptável que também pode ser usado em casa.

A criatividade é uma das coisas mais encantadoras da infância. Ver o seu filho se desenvolver, criar as próprias histórias e organizar os próprios pensamentos pode ser uma experiência mágica também para você.

Sendo assim, nada melhor do que ajudar os pequenos nessa viagem deliciosa em busca de descobertas, certo? É aqui que cabe inovar e propor novas atividades em casa!

Qualquer tarefa que você deseja executar com a criança pode ser enriquecida com essa metodologia. A ideia de sentarem juntos para encontrar uma solução é algo divertido, que estimula o laço familiar e principalmente ajuda a criança a se sentir amparada diante de seus problemas.

Essa é mais uma possibilidade para pais e mães que querem proporcionar uma educação eficiente, e que visa prepará-los para os desafios da vida adulta de maneira mais leve.

Pode ser uma boa ideia para você dinamizar os estudos em casar e ajudar a criança a te mais interesse nessas atividades.

Deixe um Comentário