Já identificou seu material escolar? Nós podemos te ajudar ;-)

Meu marido não ajuda na criação do bebê! O que eu faço?

Olá, mamães! Hoje eu quero falar sobre um tema muito importante! Dar à luz é uma experiência única para qualquer mulher. São inúmeras novidades físicas e psicológicas acontecendo ao mesmo tempo e que acarretam um comprometimento e uma dedicação sem igual ao tão esperado filho.

Mas a criação do bebê pode ser muito mais desafiadora do que se imagina, especialmente se o pai não estiver tão presente quanto gostaríamos. Principalmente nos primeiros meses, eles podem ficar inseguros e sem saber ao certo como ajudar, já que você passa mais tempo como o bebê.

Por isso, reunimos 5 dicas para te ajudar a incentivar o maridão a estar mais presente na vida dos pequenos. Confira!

1. Fale com ele sobre os serviços de casa

No período pós-parto você estará exausta, além de impossibilitada de realizar diversas tarefas que requerem uso de força física. Lavar, limpar, passar, cozinhar e tirar o lixo são tarefas que darão lugar a uma prioridade constante: a amamentação, entre outros inúmeros cuidados com o bebê.

Por isso, converse com seu marido e mostre que, enquanto você cuida da alimentação do bebê, ele pode se encarregar das tarefas da casa e facilitar o processo para você e o recém-nascido.

2. Convide-o para participar de todas as consultas

Ao engravidar, algumas mulheres resolvem carregar todo o peso das decisões que envolvem a gestação. Vão ao pré-natal, conhecem o médico que fará o parto e escolhem sozinhas o pediatra, sem a presença do marido. Não faça isso! A presença do pai é importante desde o primeiro momento em que vocês descobrirem sobre a gravidez.

Mostre que a presença dele é de suma importância para o bebê. Não importa se é apenas mais uma visita de rotina. O pai deve participar, conversar com o médico e estar presente. Isso o estimulará a se interessar pela saúde do filho.

3. Peça a ele para assumir as compras

Ir ao mercado, por si só, já é uma tarefa que toma bastante o nosso tempo. Tem o deslocamento até lá, os minutos que voam enquanto você escolhe os produtos e as enormes filas para pagar. Some a isso tudo um bebê recém-nascido a tiracolo. Será uma verdadeira aventura!

Portanto, que tal pedir ao seu marido para que ele se responsabilize por isso? Assim, ele estará mais presente em decisões simples do dia a dia que afetam a casa, a vida de casal e também ao filho de vocês.

4. Incentive-o a ajudar nos cuidados com a criação do bebê

Durante os primeiros meses, é bastante comum que os pais se sintam um pouco deslocados. Afinal, o neném praticamente só mama e dorme. E como a amamentação é um momento de vínculo muito forte entre mães e filhos, os papais podem ficar sem saber ao certo como participar mais ativamente da criação do pequeno.

Por isso, converse com ele. Mostre que há inúmeras tarefas importantes das quais ele pode participar. Ele pode dar banho, colocar o bebê para arrotar, trocar fraldas, escolher as roupinhas do dia, etc. Especialmente porque elas estimulam o contato físico e a interação entre eles.

5. Deixe-o segurar o neném

Você deve estar estranhando essa última dica, não é mesmo? Mas eu explico o porquê de ela estar aqui. Durante os primeiros meses, muitas mães tomam pra si toda a responsabilidade da criação do bebê. Acreditam que somente elas podem cuidar do filho da forma correta e acabam afastando os pais da criação.

Algumas, inclusive, mal deixam os maridos segurarem o neném. Portanto, faça justamente o contrário. Mostre ao seu filho que existem outras pessoas além da mãe dele, e que ele encontrará nos braços do pai uma fortaleza de afeto e proteção. Ajude o seu marido para que ele possa desempenhar o papel paterno com plenitude.

A maternidade é um momento muito especial e que muda a nossa vida. Mas é muito importante trabalhar o convívio e os cuidados com a criação do bebê em conjunto com o maridão, pois dessa forma a criança crescerá mais amada e protegida. Não se esqueça de que a responsabilidade é dos dois, hein? O importante é sempre manter o diálogo aberto e demonstrar o quanto a participação do papai é necessária e apreciada.

Se você tiver outras dicas para compartilhar conosco, deixe seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading