Já identificou seu material escolar? Nós podemos te ajudar ;-)

O que fazer com bebês que só dormem no colo

A maternidade é repleta de momentos de amor e ternura, mas também pode ser desafiadora, especialmente quando se trata do sono dos bebês. Muitos pais enfrentam a situação em que seus pequenos só adormecem nos braços, tornando as noites e sonecas diárias um verdadeiro desafio. 

A cena é conhecida por muitos pais: o bebê recém-nascido, sereno e tranquilo, dormindo nos braços aconchegantes da mãe ou do pai. No entanto, quando chega a hora de colocá-lo no berço, os olhos antes fechados se abrem com determinação, e a luta para manter o bebezinho fora dos braços começa. 

Neste artigo, falaremos sobre as razões por trás desse comportamento e forneceremos estratégias para auxiliar os pais a promoverem um sono saudável e tranquilo para seus bebês.

O que fazer com bebês que só dormem no colo

Entre as alegrias e emoções de ter uma criança em casa, existe também uma questão que a maioria dos pais enfrentam em relação ao sono das crianças. 

Ela acontece quando os bebês só dormem no colo dos cuidadores, transformando as noites em uma verdadeira jornada de idas e vindas entre o berço e os braços acolhedores dos pais. 

Nesse contexto, surgem inúmeras dúvidas e questionamentos sobre como lidar com essa situação de maneira amorosa e, ao mesmo tempo, eficaz.

Porque alguns bebês só dormem no colo

O desejo do bebê por proximidade e conforto é inato. No útero, eles estavam constantemente envolvidos em um ambiente acolhedor e protegido. 

Portanto, não é surpresa que o colo dos pais proporcione uma sensação semelhante de segurança. Além disso, a presença dos pais também é fonte de estímulo sensorial, o que pode ser reconfortante para os bebês.

Essa conexão emocional e sensorial com os pais é um fator central que contribui para a preferência dos bebês por dormirem no colo, em busca da familiaridade e tranquilidade que experimentaram antes do nascimento. No entanto, compreender essas razões, não obriga os pais a aceitarem noites intermináveis ​​com o bebezinho nos braços. 

Em vez disso, esse entendimento pode servir como base para adotar estratégias que equilibram a necessidade de proximidade com o estímulo do sono independente, criando um ambiente saudável para o sono do bebê.

Estratégias para desestimular o sono do bebê no colo

Cada criança é exclusiva e por isso é necessário que os pais testem as alternativas e acompanhem os resultados. Além disso, é muito importante que a criança não seja tirada de uma rotina onde está acostumada com o conforto de adormecer no colo de maneira abrupta. Nesse contexto, considere experimentar alguns métodos como:

  • Transição controlada: Em vez de esperar que o bebê adormeça completamente nos braços, tente colocá-lo no berço quando ele estiver sonolento, mas ainda acordado. Isso ajuda o bebê a associar o berço com a sensação de “pré-adormecimento” e pode facilitar a transição para o sono independente.
  • Ambientação: Crie um ambiente aconchegante, usando mantas macias, baixa luminosidade, travesseiros específicos para bebês e até mesmo roupas que transmitem um conforto especial – semelhante ao toque dos pais.
  • Ritual de sono: Estabeleça um ritual de sono contínuo e consistente, como um banho relaxante, uma história tranquila e uma canção de ninar. Você pode incluir outras atividades, como a Shantala, por exemplo. Os rituais ajudam a sinalizar ao bebê que está na hora de dormir.

Abordagem do sono independente gradual

Se trata de adotar estratégias que estimulam o sono independente do bebê aos poucos, aplicando, por exemplo, duas abordagens direcionadas:

Método de choro controlado

Este método envolve permitir que o bebê chore por curtos períodos antes de confortá-lo. Com o tempo, os intervalos entre os confortos aumentam, ajudando o bebê a aprender a adormecer por conta própria.

Método de distanciamento gradual

Também conhecido como “treinamento do sono sem lágrimas”, esse método envolve diminuir gradualmente a presença dos pais no quarto até que o bebê aprenda a adormecer sozinho.

Co-Sleeping para bebês que só dormem no colo

O co-leito (co- sleeping) envolve compartilhar o quarto com o bebê, mas não a mesma cama. Adotar essa abordagem pode proporcionar conforto e proximidade, ao mesmo tempo que incentiva o sono independente. 

Ter o bebê no mesmo ambiente de sono dos pais, mas em seu próprio berço ou espaço seguro, permite que ele se sinta próximo e seguro, enquanto gradualmente se acostuma a adormecer sozinho.

Além disso, essa abordagem pode facilitar a amamentação noturna e a resposta rápida às necessidades do bebê, sem a necessidade de pegá-lo no colo toda vez que acorda. Também vale dizer que compartilhar o mesmo espaço, mas não a mesma cama, pode reduzir a ansiedade de separação e fortalecer a conexão contínua entre os pais e o bebê.

Mas, é importante lembrar que cada família é única, e a abordagem do co-leito pode não ser a melhor opção para todos. 

Alguns pais preferem outras estratégias que promovam a independência do sono e o segredo é encontrar o equilíbrio que funcione para cada dinâmica familiar, respeitando as necessidades do bebê e promovendo um ambiente de sono saudável para todos.

Buscando ajuda profissional

Se estratégias como as que citamos não surtirem efeito, procurar a ajuda de um profissional do sono pode ser uma excelente opção. Afinal, esses especialistas podem fornecer orientações personalizadas e criar um plano adequado às necessidades do bebê e da família.

A jornada para uma criança deixar de dormir somente no colo pode ser repleta de ajustes, mas é importante testar diferentes abordagens para o bem-estar de toda a família. Mas, lembre-se sempre, seu bebê é único, portanto, paciência, carinho e flexibilidade são fundamentais nessa jornada de descoberta e aprendizado mútuo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading