was successfully added to your cart.

Confira as melhores dicas para ensinar seu filho a lidar com as frustrações

como lidar com as frustrações

A infância é uma fase muito importante do desenvolvimento humano. As lições aprendidas nesse momento formarão a personalidade e a resiliência emocional dos indivíduos para o resto da vida. Por isso, os pais devem ter cuidados em relação a isso, visando à formação humana e à criação de valores de seus filhos.

Um ponto delicado, principalmente por mexer com os sentimentos dos responsáveis, é ensinar os pequenos a lidar com a frustração. Afinal, quem gosta de ver seus filhos sofrendo com as primeiras decepções? Ninguém, não é mesmo?

No entanto, eles precisam aprender a lidar com isso, por mais difícil que seja. Frustrações fazem parte da vida adulta, mas é preciso, também, ter cuidado com a forma como esse aprendizado se dará.

Tem dúvidas sobre a maneira certa de ensinar às crianças como lidar com as frustrações? Confira as melhores dicas e saiba como auxiliar seus pequenos nessa jornada.

Demonstre empatia

Demonstrar empatia e que você entende o motivo da frustração é uma forma de validar o que seu filho sente. Essa ação é fundamental para que a criança aprenda que o sentimento de frustração é válido e natural. Criticar o ato de se sentir decepcionado fará com que ele entenda que a decepção é algo a ser reprimido, por ser errado. Isso compromete o entendimento emocional do pequeno ao longo do tempo.

Lembre-se de que ser empático não é demonstrar pena ou evitar que seu filho se sinta assim. É permitir que ele demonstre sua frustração e estar ao lado dele, fazendo-o se sentir acolhido e especial para os pais.

Outros pontos que demonstram empatia são:

  • não ria, deboche ou ridicularize a demonstração de frustração da criança (por mais que a situação possa parecer engraçada no momento, tente guardar as risadas);
  • não passe sermão;
  • não diga à criança que não é certo sentir aquilo;
  • não critique possíveis medos e receios das crianças;
  • tente não ficar com raiva do seu filho, respire fundo.

Ensine a diferença entre necessidade e desejo

Um ponto que pode levar à profunda frustração da criança é não entender o que é necessidade e o que é desejo. Muitas vezes, ela vai argumentar: “mas eu preciso desse brinquedo novo”, quando, na verdade, isso é só um desejo. Para o pequeno, isso pode ser confuso de entender, pois ele acredita que, realmente, aquilo é uma necessidade urgente no momento.

Tenha uma conversa, explicando de forma entendível o que é necessidade (ou seja, algo que ele realmente precisa) e o que é desejo. Lembre-se de não passar sermão quanto a isso.

Quanto mais nova for a criança, use menos palavras na explicação. Se for preciso, retome o tema depois da demonstração da decepção, para que seja mais fácil de entender.

Ajude-o a evitar frustrações quando possível

Sempre que possível, tome atitudes que possam evitar frustrações mais complicadas para os pequenos. Isso é válido principalmente para os mais novos, que ainda estão aprendendo a lidar com suas emoções.

Mas lembre-se de que isso não significa deixar de dizer “não” nos momentos necessários. Afinal, as crianças também precisam aprender sobre limites e devem saber lidar com as pequenas frustrações diárias. Essa é uma forma de criar uma personalidade mais resiliente ao longo do tempo.

Também não é para tentar resolver a questão a qualquer custo, ou então você ensinará justamente o oposto, o que vai fazer a criança evitar o processo de conflito entre expectativa e realidade.

Por exemplo, se uma banana que o seu filho está comendo cai no chão, ele se sente frustrado e você não tem mais uma fruta por perto, evite sair correndo para comprar outra. Converse com a criança, explicando que, quando chegarem em casa, ele poderá comer a fruta novamente, mas terá que esperar.

Ofereça auxílio todos os dias com pequenas ações

Uma forma de o seu filho aprender a superar frustrações e ter um maior desenvolvimento emocional é saber que ele poderá contar com o apoio de pessoas confiáveis no dia a dia. Pensando nisso, é fundamental que os pais auxiliem os filhos com pequenas ações, que os incentivem nesse quesito.

Por exemplo, a criança perde um brinquedo esquecido em um parquinho e fica triste. Auxiliá-lo com conforto ou procurar o item em questão é uma forma de dar suporte emocional ao filho e mostrar que, diante dos problemas, ele poderá contar com os pais para ajudá-lo.

Além disso, é possível utilizar essa questão para ensiná-lo a pedir ajuda. Afinal, antes de a criança desistir da ação ou se decepcionar, ela poderia ter ajuda dos pais para resolver o problema. Esse é o tipo de ensinamento que permite criar pessoas que não têm orgulho ou problema em pedir auxílio na vida adulta.

Mostre o que a frustração ensinou à criança de forma didática

O aprendizado de lidar com a frustração, normalmente, é algo ainda muito complexo para que as crianças pequenas entendam como tudo funciona. Mas, para aqueles que já têm uma idade capaz de compreender algumas questões, os pais podem ensinar, de forma didática, o que lidar com a frustração pode ensinar.

Com isso, seu filho entende a importância de ter uma maior tolerância à decepção e ganha uma maior maturidade emocional ao longo do tempo. Além disso, isso permite que ele aprenda com seus próprios erros.

Voltemos ao exemplo da criança que perdeu um brinquedo no parquinho. Após o processo de demonstração de frustração, os pais devem conversar com ela e explicar a necessidade de ficar mais atento aos seus brinquedos, ou poderá perdê-los novamente.

Elogie quando seu filho agir de forma correta

O reforço positivo é fundamental para o desenvolvimento emocional de qualquer pessoa. Para os pequenos, isso é essencial, a fim de que eles sintam que estão no caminho certo. Lembre-se de que, com pouca idade, há ainda uma baixa maturidade emocional para compreender as razões pelas quais uma determinada ação é correta.

Por isso, elogie suas crianças quando elas se comportarem corretamente. Por exemplo, se diante de uma frustração a reação for saudável, sem birras ou irritações, elogie esse tipo de comportamento. Dessa forma, seus filhos entenderão a necessidade de continuar agindo assim. Além disso, de acordo com a maturidade da criança, você poderá explicar as razões pelas quais aquela reação estava certa.

Ensinar as crianças a saber como lidar com as frustrações é fundamental para criar pessoas resilientes no futuro, que consigam se adaptar aos mais diferentes cenários com maturidade emocional e agindo de forma correta, equilibrando razão e emoção. Invista nessas dicas e auxilie no crescimento dos seus pequenos.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe o texto em suas redes sociais e ajude outros pais, para que eles aprendam a lidar com essa questão tão complicada.

Deixe um Comentário