was successfully added to your cart.

Descubra 6 formas de fazer seu filho se sentir uma pessoa especial

uma pessoa especial

Olá, mamães! No post de hoje, queremos falar sobre a importância de fazer o seu filho se sentir uma pessoa especial — e quanto mais cedo você começar, melhor. A infância passa em um piscar de olhos: em uma hora, o pequeno aprende a falar e na outra ele está no primeiro dia da escola. Todo o aprendizado e situações pelas quais o seu filho passa poderão moldar o seu caráter e a forma como ele enfrentará os obstáculos no futuro.

Entretanto, focar apenas no longo prazo e se esquecer de viver o agora pode fazer com que você deixe de aproveitar momentos preciosos. A vida passa rapidamente e, por isso, é essencial cuidar para que ela tenha um significado. Com os desafios da criação, é normal ter dúvidas se estamos no caminho certo. Contudo, algo que fará a diferença é garantir que o seu filhote se sinta único e seguro para ser feliz.

A fim de aliviar esse peso e facilitar a tarefa, trouxemos 6 formas de como transformar o mundo do pequeno e torná-lo uma pessoa especial. Confira!

1. Fortaleça o diálogo

Criar um diálogo com o seu filho é imprescindível para o seu desenvolvimento. Essa interação pode (e deve!) ser feita desde bebê. Ao conversar o tempo todo com a criança, ela se sente incluída e encorajada a contar mais do seu dia, mesmo que sejam coisas banais. Essa conexão é importante para o relacionamento, já que ela nota que pode procurar você a qualquer momento e que será ouvida.

Muitas crianças crescem com a sensação de que não são percebidas pela família, justamente por não haver diálogo. Assim, quando chega a vida adulta, é fácil se esconder e tornar-se introspectivo. No cotidiano, pergunte sobre o dia na escola, como foi a brincadeira na casa do amiguinho, o que ela viu no desenho favorito e assim por diante. Crie essa interação e encoraje o seu filho a falar.

2. Reconheça o esforço do seu filho

Ao não receberem elogios ou reconhecimento, as crianças tendem a procurar por aprovação constante. Na fase adulta, isso pode atrapalhar os relacionamentos e gerar problemas emocionais, como o de nunca se sentir suficiente. Para que o seu filho se sinta uma pessoa especial, elogie as atitudes positivas para que sirvam de reforço positivo e criem bons hábitos. Esse retorno deve partir de tarefas simples, como escovar os dentes, arrumar o quarto ou trocar a água do animal de estimação.

Quando a criança faz algo positivo sem que os pais precisem orientar, é um ponto que merece reconhecimento. O mesmo vale para as tarefas que o filhote cumpre, mas podem ser melhoradas. Elogie o fato de ele ter tentado e explique carinhosamente o que pode ser modificado. Elogiar e apoiar o pequeno fortalecerá a autoestima dele e o tornará uma pessoa segura e confiante. É possível até usar um quadro de tarefas para tornar tudo ainda melhor.

3. Mantenha o celular desligado

Com o smartphone ficou mais fácil ler os e-mails, falar com amigos e familiares distantes e até fazer compras rapidamente. Como pode um aparelho desse tamanho agregar tantas funções, não é mesmo? Contudo, o que deveria ser uma ajuda no cotidiano, acaba por prejudicar os nossos relacionamentos com os filhos. Quantas vezes você já perdeu um momento com seu pequeno para mexer no celular? Por isso, diante da missão (que não é impossível) de tornar o seu filho uma pessoa especial, evite esse hábito.

Por que jogar no celular, se dá para brincar com a cria e ouvir aquela risada tão gostosa? Se você precisa do celular para trabalhar ou espera uma ligação importante, explique para a criança que logo dará atenção. Entretanto, ao terminar, mantenha o smartphone desligado ou longe do seu alcance. Assim, o pequeno sentirá que a atenção é toda dele e essa conexão tão relevante será valorizada.

4. Tenha um momento só com a criança

Separar um tempo individual para o seu filhote fortalecerá ainda mais a sua relação com ele, além de ser uma forma de fazê-lo se sentir uma pessoa especial. Se tiver mais de um, ter momentos únicos com cada um deles é imprescindível. Nesse caso, a criança sente que não há disputa de atenção.

Que tal andar de bicicleta na pracinha do bairro, assar alguns cookies ou aprender um novo esporte? Há diversas opções e, para que ela aproveite, devemos sempre considerar o que ela gosta de fazer. Nossa dica é dizer para a cria que o dia é dela e deixá-la escolher o itinerário. Contudo, não se desespere: não é necessário tirar um dia de folga, pois apenas algumas horas já fazem a diferença.

5. Entenda as frustrações do pequeno

Quando a criança faz birra ou acorda de mau humor, é importante tentar entender de onde vêm as frustrações. Muitas vezes, esse comportamento pode ser um indicativo de que algo não anda bem. Portanto, ao notar qualquer mudança nos hábitos ou na personalidade do filhote, tenha uma conversa sincera e pergunte o que ele está sentindo.

Essa atitude é uma ótima forma de ensiná-lo a lidar com as emoções e a compreender as suas próprias frustrações. Um simples diálogo pode mudar a situação e fazer com que ele se sinta amparado e perceba que você o enxerga como pessoa.

6. Assuma os seus erros

Um grande erro nosso é pensar que devemos nos mostrar perfeitas para os filhos. Contudo, não entendemos que, ao fazermos isso, estabelecemos um modelo irreal. Afinal, as crianças tendem a se espelhar nos adultos, principalmente nos pais. Assim, o pequeno cresce com a ideia de que precisa ser perfeito o tempo todo e que não deve admitir que errou. Para que o seu filho sinta uma conexão maior com você e perceba que todo mundo comete deslizes, assuma suas falhas.

Sabe aquele momento em que exagerou e brigou com a criança sem necessidade? Peça desculpas e reconheça que não foi o comportamento adequado. O mesmo vale para planos combinados que não puderam ser cumpridos, como estar na competição de natação. Ofereça desculpas sinceras e ensine que é essencial identificar suas falhas e tentar corrigi-las.

Ajudar o seu filho a se sentir uma pessoa especial é indispensável no seu crescimento. Com nossas dicas, ficará mais fácil colocar esse hábito em prática. Afinal, essa atitude positiva refletirá na autoconfiança e segurança. Lembre-se de que o importante é criar momentos de amor e compreensão e dar liberdade para que o pequeno possa ser ele mesmo, sem medo de se expressar.

Agora que você já descobriu as formas de fazer o seu filho se sentir único, aproveite e conheça os maiores desafios da maternidade que deixam nossos cabelos em pé. Quem sabe você não se identifica?

Deixe um Comentário