Já identificou seu material escolar? Nós podemos te ajudar ;-)

Primeiro ano escolar: como preparar seu filho

Sim, passa depressa… Seu bebê já não fica restrito ao seu colo e você  se vê agora pensando em como preparar seu filho para o primeiro ano escolar.

Mas, por outro lado, pense em como sua criança se desenvolveu nesse espaço de tempo. É mágico acompanhar as evoluções de outra pessoa, ainda mais quando se trata de alguém que amamos com tanta força.

Como já aconteceu em outras situações, a mamãe precisa passar ao filhote a segurança necessária para que tudo flua bem nessa etapa tão importante que vai começar. 

Por isso, no conteúdo de hoje vamos falar sobre o assunto tentando trazer a tranquilidade e confiança que mãe e filho precisam para vivenciar a fase do primeiro ano escolar.

Primeiro ano escolar: como preparar seu filho

É muito comum que as crianças frequentem a escolinha desde bebês. Entretanto, a mudança para o primeiro ano escolar representa uma alteração significativa. 

Isso porque, tanto o nível de aprendizado quanto a forma de avaliação passam a ser diferentes. Também pode acontecer mudanças importantes no aspecto social da criança. 

Alguns mudam de escola, outros mudam de turma e tudo isso torna a passagem para o primeiro ano escolar uma fase repleta de novidades – que nem sempre são vistas como positivas pelos pequenos.

Isso significa que inseguranças, medos e ansiedades podem marcar forte presença e a criança precise de apoio para lidar com todos esses sentimentos.

É claro que isso se reflete no coração de mãe também, pois ver o filho desconfortável costuma despertar o senso de proteção em altos níveis. Entretanto, é em meio às mudanças que o amadurecimento vem. 

O papel dos pais continua sendo o de apoiar, mostrar as melhores vias e segurar a emoção para que os filhos possam trilhar o seu próprio caminho rumo ao crescimento.

Quando começa o primeiro ano escolar

Não vamos falar de datas neste tópico, mas de como essa etapa começa efetivamente a fazer parte da vida de pais e filhos. Sendo assim, a verdade é que o primeiro ano escolar começa muito antes do início das aulas. 

Isso porque, é preciso escolher cuidadosamente a instituição de ensino e é primordial que a criança esteja presente durante esse processo. Afinal, é ela quem vai permanecer na escola por horas e é importante que se sinta confortável nesse ambiente. 

Entretanto, por mais que o local seja acolhedor e os pais estejam seguros quanto a escolha da escola, haverá um período de adaptação. 

O tempo pode variar de acordo com cada criança, mas é nesse ínterim que tudo se resolve. Logo, não se aflija e foque no que precisa ser feito para minimizar desconfortos.

Primeiro ano escolar: adaptação física e emocional

É importante que os pais se preparem para lidar com uma criança mais sensível na etapa de adaptação. Conforme já dissemos, por mais que já seja habitual frequentar a escola, o ambiente e as pessoas serão diferentes.

Seu filho não estará mais na mesma sala de aula, com os mesmos amigos e nem terá a mesma rotina nos ambientes dos quais costumava estar. 

A tão querida professora também não estará mais presente e tudo isso junto causa um desconforto considerável.

Seu filho ainda está aprendendo a lidar com as emoções à medida que cresce, então costuma traduzir medo, irritação, frustração e insegurança de uma única forma: chorando. 

Desse modo, compreensão é bem-vinda, mas para além disso, foque em aproveitar a oportunidade para ensinar seu filho sobre como agir em situações como essa. 

Afinal, no decorrer da vida tais sentimentos vão se repetir inúmeras vezes e entender que apesar de estar sofrendo será possível superar é primordial para a criança.

Resistência em ir à escola

Os pais precisam equilibrar firmeza e acolhimento. A criança pode demonstrar resistência ao novo e isso demandará paciência e principalmente persistência. 

Resista ao impulso de ceder e insista diariamente em explicar sobre os benefícios de frequentar a escola. O discurso será repetitivo, assim como a própria situação, mas é importante persistir.

Além disso, seja persistente também em frisar a rotina. Por exemplo, repita sempre a mesma explicação: “a mamãe está deixando você na escola e o papai passará para te buscar”.

Por mais que a criança chore, resistindo, você deve demonstrar segurança, carinho e paciência. Dê apoio emocional, mas mostre que não vai ceder ao choro.

Depois que a rotina se estabelecer – e isso pode levar tempo – seu filho se sentirá mais seguro e a tendência é que tudo vá para seu devido lugar.

Lembre-se do lema clichê: Respira, não pira e não desista.

Empatia na prática

Quando a criança vai para o primeiro ano escolar já tem certa autonomia e consegue compreender a maioria das informações que recebe. 

Sendo assim, esclareça por que você realmente entende a forma como seu filho se sente, abordando de maneira lúdica algumas situações possíveis.

Em uma conversa despretensiosa, você pode contar como se sentiu e lidou com dúvidas sobre:

  • Interagir com amigos novos;
  • Se sentir aceito na turma;
  • Aprender sobre coisas diferentes;
  • Lidar com avaliações de aprendizado (a temida prova);
  • Estar longe da proteção da mãe e do pai por mais tempo.

Na verdade, se tiver dificuldade em lembrar-se de como se sentia na sua época, busque uma experiência mais recente. Recorde do seu primeiro dia de trabalho – por exemplo – e de quais receios tinha em relação ao grupo profissional. 

É possível comparar, uma vez que analisando melhor, as dúvidas e sensações podem ser realmente semelhantes. Isso porque, na maior parte das vezes tem a ver com a forma como nos relacionamos uns com os outros e frente a situações novas.

Quando seu filho compreende que você passou por uma situação igual e percebe que é possível superar, se torna mais fácil seguir as orientações que você repassa.

Rotina antes de começar o primeiro ano escolar

Adentrando na parte prática do processo, comece a preparar a nova rotina com certa antecedência. Isso porque, mudar o dia a dia de uma vez pode deixar a criança ainda mais tensa. 

Vá ajustando horários de sono e refeições, tornando-os próximos ou iguais aos que a escola vai adotar. Se organize para fazer isso com pelo menos 1 mês antes do início das aulas.

Você não precisa dizer ao seu filho sobre tais mudanças, apenas vá trabalhando a respeito com calma e gradualmente. Evite comentar demais sobre a escola, pois isso pode gerar mais ansiedade do que o normal.

Além disso, focando em planejamento e organização será mais fácil para os pais também se adaptarem à nova rotina.

Adaptação dos pais com a escola

Sim, também se trata de uma fase nova para os pais. Evidentemente que os adultos passarão por essa etapa de forma mais tranquila, mas é importante entender que devem estar presentes.

Conheça quem serão os novos professores e se possível, pais e alunos da nova turminha também. 

Saiba quem serão as pessoas que estarão no dia a dia do primeiro ano escolar do seu filho e se mostre acessível para elas também.

Se o seu filho possui particularidades, sobretudo de saúde, não se restrinja ao preenchimento de formulários. Converse pessoalmente e explique as individualidades comportamentais da criança, detalhando mais sobre o temperamento. 

Observe como a escola responde a isso e entenda mais sobre a eficácia dessa comunicação. Pais e instituição de ensino precisam ter uma parceria afinada, pois sem isso fica difícil para os ambos os lados.

Mostre ao seu filho o quanto pode ser bom

O primeiro ano escolar é um tempo de descobertas para a criança e quase sempre é prazeroso lidar com os preparativos. A escolha dos materiais escolares e a personalização deles costumam empolgar os pequenos. 

Dessa forma, faça disso um ponto de incentivo para que a criança veja com bons olhos a nova etapa que está prestes a viver. Converse sobre o benefício de ter novas amizades e como é válido aprender coisas novas.

O que seu filho vai aprender no primeiro ano escolar

Do ponto de vista didático, os conteúdos apresentados serão distintos conforme a metodologia que cada escola adota. No entanto, os pais podem esperar evoluções nos seguintes aspectos:

  • Aprendizados das letras e seus sons respectivos;
  • A distinção entre números e letras;
  • Compreensão e articulação de cálculos simples;
  • Aprimoramento das percepções de tempo e espaço;
  • Maior entendimento sobre o corpo humano e suas funções;
  • Compreensão de quem é como indivíduo no contexto social e familiar.

A participação dos pais durante o processo de aprendizagem é de suma importância. 

A criança se sente ávida por compartilhar tudo que aprende e uma das maneiras de fixar os conteúdos é justamente quando ela se põe a explicar as novidades que viu. 

Nesse contexto, a lição de casa tem papel fundamental. Desse modo, estabeleça uma rotina disciplinada para apoiar a criança com as tarefas repassadas para fazer no lar. 

Por mais cansados que estejam, os pais devem demonstrar interesse no assunto, pois a criança tem uma grande sensibilidade para notar se os pais realmente estão dedicando-lhes atenção genuína. 

Ademais, o primeiro ano escolar costuma marcar um novo ciclo de desenvolvimento e como todos os outros, resultará em uma criança mais madura no final.

Os pais poderão passar por essa fase observando-a exatamente assim: como uma fase. Dessa forma, terá seus desafios e recompensas, pois em uma explicação simplista maternar é isso, concorda?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading