was successfully added to your cart.

Prisão de ventre infantil: conheça as causas e os tratamentos

Com a rotina agitada, dividida entre afazeres domésticos e trabalho, é cada vez mais indispensável que mães e pais fiquem atentos a um problema silencioso que pode estar afetando as crianças: a prisão de ventre infantil.

A diminuição de evacuações prejudica não apenas o bem-estar físico, mas também o convívio social, a disposição e o bom humor dos pequenos. Por essa razão, preparamos um guia informativo com tudo o que você precisa saber a respeito dela. Continue acompanhando e confira!

Principais causas da prisão de ventre infantil

A constipação em crianças, comumente chamada de prisão de ventre infantil, é um quadro recorrente em muitos pequenos que acabam evacuando menos que o normal.

Ela pode ser desencadeada por diversos fatores, como intolerância à lactose ou hipotireoidismo. Também pode ser ocasionada por desidratação: se a criança não bebe muita água, seu organismo acaba absorvendo mais líquido de outros cantos, incluindo do cocô no seu intestino.

Outra razão é a alimentação pobre em fibra, ou seja, pouca ingestão de verduras, leguminosas, frutas, cereais e grãos ricos nesse nutriente em suas refeições.

Até mesmo pouca atividade física pode influenciar nesse problema, pois, quando o seu filho não se exercita nem se movimenta, não há irrigação sanguínea para o sistema digestivo.

Além dessas causas, o medo irracional de defecar por associar o ato a um processo doloroso pode afetar a criança, que passa a se privar de ir ao banheiro e a se auto-obstipar.

Quais os sintomas

Identificar que o seu filho está com constipação requer atenção desde os seus hábitos alimentares até a quantidade de vezes em que ele evacua.

Isso porque cada criança possui o seu próprio ritmo e frequência, e apenas acompanhando essa periodicidade você saberá se ele está fazendo menos do que o costume.

Contudo, o corpo do pequeno também começará a dar alguns sinais caso ele esteja com prisão de ventre infantil, como dores abdominais, diminuição do apetite, mal humor, irritabilidade, inchaços e sensibilidade na região abdominal.

Outros sintomas frequentes são fezes mais duras e secas ou traços de sangue nelas ou no papel higiênico, decorrentes de fissuras no ânus causadas na passagem do cocô ressecado.

Tratamentos indicados

Casos suas suspeitas de prisão de ventre infantil tenham se confirmado, procure focar suas ações em estimular o intestino de seu filho, por meio de uma alimentação rica em fibras e balanceada com itens que aceleram o seu funcionamento, como mamão, ameixa, cereais, feijão etc.

Além disso, motive o seu filho a ingerir mais líquidos, em especial água. Também é importante incentivá-lo a se exercitar todos dias, seja praticando um esporte do interesse dele ou mesmo correndo e brincando.

Outro ponto fundamental é conversar com a criança para explicá-la que o processo de evacuar é normal e não deve ser temido, principalmente depois das mudanças que indicamos há pouco, pois as fezes não causarão mais dor.

Como você viu, tomando alguns cuidados simples, é possível lidar com a prisão de ventre infantil e melhorar a saúde e o bem-estar de seu filho. Porém, não se esqueça de sempre contar com o auxílio de um pediatra nessa etapa tão importante da vida dele!

Se você gostou de ler mais sobre o assunto, aproveite e curta a nossa página do Facebook para outras sugestões de cuidados na infância!

Deixe um Comentário