was successfully added to your cart.

Mitos e Verdades sobre o Recém-Nascido

Eles são frágeis, delicados e precisam de inúmeros cuidados. Apesar de toda ternura que envolve o momento da chegada do recém-nascido na família, as dúvidas também são inúmeras… Principalmente se você é mãe ou pai de primeira viagem. E, sejamos sinceros, é um tal de gente querendo dar palpites e opiniões!

O intuito desse post é te ajudar a compreender melhor os mitos e verdades que envolvem o bebê recém-nascido. Porque nem tudo o que dizem por aí é real; mas nem tudo tem de ser ignorado. Há informações preciosas que podem deixar seu “trabalho” muito mais agradável. Compreender melhor esse mundo pequenino e que depende tanto de você é fundamental. Confira!

  1. Bebês sentem mais frio do que adultos – MITO

É muito provável que você já tenha visto bebês cheios de luvas, toucas, meias e blusas sem fim. Essa ideia de que os pequenos passam frio vem de décadas passadas, quando nossas avós acreditavam piamente que seus filhos precisavam ficar cobertos o dia inteiro, independente do calor ou sensação térmica.

No entanto, os recém-nascidos devem ser vestidos segundo o clima do dia, não necessariamente pela temperatura dos pés e mãos, que são naturalmente mais frios, por conta da circulação mais lenta nessas partes do corpo.

Então anote aí: em dias quentes, seu bebê pode (e deve!) usar roupas levinhas.

  1. Mamãe que amamenta não pode tomar café – MITO

Mais uma ideia das antigas: muita gente acredita que a mãe que amamenta não pode tomar café (nem chocolate ou feijão), porque pode gerar cólicas no recém-nascido.

Na verdade, não há nenhuma comprovação científica disso. O que sabemos é que as cólicas em recém-nascidos são desconfortos naturais e muitas vezes inevitáveis. Ou seja: não há nenhuma evidência que seja “culpa da mãe”. Algumas mães, inclusive, relatam que se alimentaram de igual forma em suas gestações e um bebê apresentou cólica e o outro não. Ou seja: mito!

  1. Chupeta e mamadeira prejudicam o bebê – VERDADE

Quanto mais você puder evitar o uso de chupetas e mamadeiras, melhor. Ambas são capazes de prejudicar a arcada dentária da criança, “afundar” o céu da boca e prejudicar o desenvolvimento da fala e boa dicção.

Hoje em dia, há diversas opções no mercado com bicos que se adaptam e são muito melhores do que aqueles que existiam no passado. Ainda assim, é importante prestar atenção: se seu filho pegou chupeta e faz uso de mamadeira, faça o possível para tirar esses hábitos da criança até os dois anos de idade.

  1. O recém-nascido sente sede – MITO

Se o bebê está sendo amamentado exclusivamente com o leite materno, não há nenhuma necessidade de dar água para ele. A recomendação é bem específica: até os seis meses de idade, o leite da mamãe é a única coisa que o recém-nascido precisa, porque já contém água suficiente para hidratá-lo.

Além disso, o leite materno é o alimento mais completo que existe e, ao oferecer chás e sucos pode fazer com que ele “perca o interesse” na amamentação.

Mesmo que seu filho se alimente com fórmulas infantis artificiais, a regra é a mesma: nada de oferecer outros alimentos antes da hora! E na dúvida, sempre converse com o pediatra da criança.

  1. É preciso dar “palmadinhas” no bebê para ele arrotar – MITO

Sabe aquela cena clássica da hora do arrotinho? Não precisa dar palmadinhas nas costas do bebê. Na verdade, basta segurar o pequeno em posição vertical por alguns minutos.

E se após muito tempo o bebê não arrotar, não entre em pânico. Isso é normal e indica que a criança não “engoliu” muito ar junto com a mamada.

  1. As roupas novas precisam ser lavadas – VERDADE

Sempre lave as roupinhas novas do bebê com sabonete líquido neutro e água morna, se possível, antes que ele as use pela primeira vez. Hoje em dia, existem sabões e lava-roupas líquidos que são desenvolvidos especialmente para esse fim, formulados de maneira a lavar as roupinhas da criançada.

Como a pele dos recém-nascidos é muito delicada tome muito cuidado e lave sempre as peças antes de vestir o recém-nascido com elas.

  1. Vídeos educativos deixam o bebê mais inteligente – MITO

A verdade é os bebês aprendem através do relacionamento com as pessoas ao seu redor, contato físico e comunicação oral.

Esses estímulos são essenciais e muito importantes. Por isso é fundamental brincar bastante com seu filho, contar historinhas e falar muito! Expor o bebê a um grande número de palavras, cores, formas e sons é o suficiente para que ele se desenvolva plenamente.

Vale lembrar também que o uso de vídeos e TV não são recomendados para crianças muito pequenas, já que podem comprometer sua capacidade de concentração no futuro.  Segundo a Sociedade Americana de Pediatria, o ideal é que os pequenos só sejam expostos às mídias depois dos 2 anos de idade.

Viu só? Cuidar do recém-nascido requer cuidados e atenção, mas você consegue. Esqueça as cobranças e não se culpe por estar aprendendo. Esse período é repleto de descobertas e boas recordações, tanto para você quanto para seu filho, que sentirá todo o seu carinho e atenção.

Deixe um Comentário