Já identificou seu material escolar? Nós podemos te ajudar ;-)

Apraxia da Fala: Saiba o que é e Como Tratar

A apraxia é um quadro em que a criança pensa no que quer dizer, mas encontra dificuldade em transformar isso em palavras, efetivamente.

Isso quer dizer que o raciocínio funciona perfeitamente bem, no entanto, na hora de transportar para a ponta da língua é que está encontram obstáculo.

Apraxia da fala: Saiba o que é e Como Tratar

É sempre uma delícia quando os bebês começam a balbuciar as primeiras palavrinhas, geralmente os pais ficam ansiosos para ouvirem e ampliar a comunicação com aquele pequeno ser tão amado.

Por isso mesmo é que acontece uma grande frustração quando notam alguma dificuldade ou atraso nesse processo, o que nem sempre é um problema real.

Já falamos sobre isso aqui outras vezes, cada criança tem seu próprio tempo de desenvolvimento e levamos em conta essa individualidade. Contudo, existem problemas verdadeiros que podem impactar na fala e esse é o caso da apraxia da fala.

A apraxia é um quadro em que a criança pensa no que quer dizer, mas encontra dificuldade em transformar isso em palavras de maneira efetiva. Se trata, portanto, de uma dificuldade motora.

É importante que os pais busquem informações para entender melhor a situação e buscar ajuda especializada. Então, continue lendo esse conteúdo até o final e descubra tudo sobre apraxia da fala.

Sintomas mais comuns de apraxia da fala

Existem outras dificuldades que podem causar atrasos na fala ou prejudicar esse processo de desenvolvimento. No caso da apraxia da fala, alguns dos sintomas mais comuns são:

  • Vocabulário limitado;
  • Palavras arrastadas;
  • Pausas excessivas entre palavras e sílabas;
  • Distorção de alguns sons;
  • Dificuldades com palavras longas.

Além disso, os bebês podem apresentar outras dificuldades motoras, como para se alimentar ou para segurar objetos. É comum também que eles sejam mais quietos que os bebês em geral.

Muitos pais percebem o problema ao notarem que a fala do bebê soa diferente, estranha. As palavras possuem uma sonoridade diferente, o que demonstra essa dificuldade.

Como é feito a diagnóstico?

O diagnóstico de um quadro de apraxia da fala ocorre após exame realizado por um fonoaudiólogo ou pelo otorrino. É comum que os primeiros exames consistam em testar a audição do bebê.

Isso porque muitos problemas relacionados à fala decorrem de uma dificuldade em escutar direito. Por isso a investigação do quadro começa por aí.

Descartados os problemas auditivos, o médico começa, então, a pensar em outras possibilidades – incluindo a apraxia da fala. Ele pode então testar a movimentação do maxilar para identificar qualquer dificuldade motora que desencadeie o problema.

Tratamento:

Uma vez que o diagnóstico seja completo, é hora de começar o tratamento. Nessa etapa é comum que a criança seja encaminhada para sessões de terapia da fala.

A ideia é treinar sílabas, palavras e frases que possam ajudar a desenrolar o processo de comunicação. O processo de desenvolvimento pode ser lento e demorado em alguns casos, mas começar o tratamento cedo é sempre um ponto positivo.

Tipos e causas de apraxia da fala

Existem diferentes tipos de apraxia da fala. Eles são desencadeados também por motivos diversos e somente a análise de um médico pode estabelecer qual é o caso. Os tipos são:

Apraxia da fala congênita:

Esse é o caso em que a criança já nasce com o problema e ele é detectado logo, justamente no período em que o bebê começaria a falar.

Não há uma conclusão exata sobre qual é a origem do problema congênito. No entanto, acredita-se que ele pode estar associado a fatores genéticos ou ainda ter relação com casos de autismo, paralisia cerebral, epilepsia e distúrbios neuromusculares.

Apraxia da fala adquirida:

Nesse caso a pessoa não nasce com o problema, mas o adquire no decorrer da vida por conta de uma lesão cerebral por AVC, acidente envolvendo a face, infecções graves, tumores, dentre outros.

Dicas importantes para lidar com o quadro

Ninguém quer receber a notícia de que o filho apresentará alguma dificuldade no desenvolvimento. Mas caso isso aconteça, não é preciso se desesperar. Veja algumas dicas importantes para lidar com a situação.

Comece o tratamento o quanto antes:

Quanto mais cedo a criança iniciar o tratamento, maiores são as chances de obter um resultado melhor no desenvolvimento da fala.

É importante lembrar aqui que boa parte do tratamento é composto, na verdade, pelo estímulo dos pais e outras pessoas que convivem com a criança diagnosticada com apraxia da fala.

Sendo assim, sua contribuição será muito importante para o sucesso do tratamento.

Seu filho pode ter uma vida normal:

Sim, o seu filho pode ter uma vida normal mesmo com esse diagnóstico. O acompanhamento com psicopedagogos, psicólogos e fonoaudiólogos pode ajudar muito, garantindo que a criança mantenha boa autoestima e  tenha autoconfiança para desenvolver a fala.

Pense em formas de comunicação alternativas:

Pode ser que o seu filho precise de meios alternativos para se comunicar. Por isso, adotar linguagem de sinais e outros tipos de comunicação que façam sentido para vocês é uma excelente opção.

Assim a criança não se sente acuada e percebe um acolhimento para se desenvolver, evitando um isolamento social que com certeza traria mais danos para o seu desenvolvimento.

A importância do envolvimento da escola

A educação de uma criança depende da união de muitos esforços,  mas um dos pilares mais importantes é a escola.

Através dela é que a criança se desenvolve e consegue se preparar para lidar com as demandas da sociedade. Por isso, diante de um quadro de apraxia da fala é crucial entrar em contato com a instituição educacional e discutir formas de lidar com o problema.

A escola deve estar preparada para lidar com as demandas de seu filho, promovendo a inclusão e garantindo que a criança tenha todo o suporte de que precisa para aprender e se socializar de maneira saudável.

A Associação Norte Americana de Apraxia de Fala disponibilizou em seu site uma carta escrita por uma mãe americana para a professora de seu filho diagnosticado com apraxia da fala.

Na carta, ela apresenta seu filho e esclarece sobre as dificuldades que ele enfrenta para se comunicar, tudo de maneira clara e carinhosa. Você pode ler a carta na integra aqui. Mas o principal é compreender que o diálogo entre os pais e a escola precisa acontecer de forma fluida.

Essa comunicação objetiva entre os responsáveis pela criança e a instituição de ensino é importante para que todos se articulem em ajudar a criança nesse processo, e principalmente para que ela se sinta acolhida e respeitada.

Com amor tudo pode ser superado

Qualquer que seja o problema, do mais grave ao mais ameno, os pais sofrem ao perceberem que seus pequenos terão mais dificuldades que os demais. Mas com amor, soluções e alternativas podem ser encontradas.

É importante entender que a qualidade de vida da criança, bem como suas relações podem ser excelentes, apesar de lidar com um problema na fala.

Tudo depende da forma como os pais e responsáveis trabalham e acompanham essa dificuldade, sempre estimulando o desenvolvimento e a autoconfiança dos filhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading