Ganhe adesivos juninos em todos os pedidos acima de R$100! Aproveite ;-)

Você sabe o que é o desemparedamento da infância?

Nossa sociedade moderna testemunhou um declínio na relação entre crianças e a natureza. O termo “desemparedamento da infância” se refere justamente a essa desconexão, destacando a importância de promover o acesso ao mundo externo natural para nossos pequenos. 

Historicamente, as crianças já estiveram mais ligadas à natureza. Elas subiam em árvores, exploravam riachos e passavam horas brincando ao ar livre. No entanto, com o crescimento das áreas urbanas, o aumento da tecnologia e a falta de áreas verdes, muitas crianças sequer experimentam esse tipo de coisa.

Mas, essa desconexão com a natureza tem consequências importantes. Isso porque, crianças que passam menos tempo ao ar livre correm mais risco de ter problemas, como obesidade, déficit de atenção e hiperatividade, além de estresse e ansiedade. 

Além disso, ambientes naturais oferecem inúmeras oportunidades para a educação e o desenvolvimento das crianças, estimulando sua criatividade, imaginação e compreensão do mundo.

Desemparedamento da infância ao longo do tempo

Ao longo da história, as atividades ao ar livre não eram apenas uma forma de lazer; eram uma parte fundamental do desenvolvimento infantil. Talvez você tenha vivido um pouco disso na sua infância e lembre-se de como era diferente.

No passado, as crianças aprendiam observando o ambiente natural, de modo que a natureza também era uma espécie de sala de aula, onde descobriam princípios científicos, desenvolviam habilidades motoras, estimulavam a imaginação e adquiriam um profundo respeito pelo meio ambiente. 

Os jogos ao ar livre eram também uma maneira de desenvolver habilidades sociais, resolver problemas e construir relacionamentos duradouros. No entanto, à medida que as cidades cresceram e o mundo se tornou mais industrializado, houve uma mudança dramática nessa dinâmica. 

A urbanização e a revolução tecnológica trouxeram um estilo de vida mais sedentário. Dessa forma, as crianças passaram a ficar mais dentro de casa, interagindo com telas eletrônicas, e essa mudança cultural resultou em um afastamento da natureza.

Benefícios do desemparedamento da infância 

O simples ato de brincar ao ar livre se torna um tipo de atividade física, o que pode reduzir o estresse e incentivar um estilo de vida mais saudável. 

Além disso, crianças que exploram ambientes naturais podem desenvolver de maneira mais ampla as habilidades de resolução de problemas, curiosidade intelectual e respeito pela ecologia.

Desse modo, é possível afirmar que criar oportunidades para que as crianças se reconectem com a natureza é algo benéfico, ajudando-as a crescerem com uma compreensão aprimorada da natureza e da importância de preservar o meio ambiente.

Como as famílias podem promover o desemparedamento 

Uma abordagem eficaz é introduzir atividades ao ar livre como parte da rotina familiar e, nesse caso, é interessante buscar os melhores locais e programar o que será feito. Isso pode envolver caminhadas em áreas verdes, piqueniques em parques ou até mesmo acampamentos em família. 

Essas experiências revelam uma oportunidade valiosa para as crianças explorarem o ambiente natural, principalmente em regiões onde não há tantas áreas arborizadas próximas de onde residem. Por isso, pesquisar e programar as atividades é uma boa saída.

Além disso, o cultivo de alimentos em pequenas hortas e a jardinagem pode ser uma maneira maravilhosa de conectar as crianças com a natureza. Afinal, quando elas participam do cultivo, aprendem sobre o ciclo da vida, a importância da agricultura sustentável e sobre desenvolver hábitos alimentares mais saudáveis.

O papel das escolas no desemparedamento da infância 

Integrar a natureza no ambiente educacional é fundamental para garantir que as crianças cresçam com uma conexão mais sólida com o mundo natural.

Uma das maneiras mais eficazes de fazer isso é criando espaços verdes nas escolas. Isso pode envolver a construção de jardins, hortas e também investir em áreas ao ar livre para atividades educacionais. 

Além disso, os professores podem desenvolver planos de aula que envolvam mais rotinas ao ar livre, exploração da flora e fauna local e estudo de questões ambientais. Essas experiências não apenas promovem o desemparedamento da infância, mas também enriquecem consideravelmente a aprendizagem das crianças.

E isso não apenas promove um estilo de vida mais saudável, mas também garante que as próximas gerações cresçam com uma compreensão sólida de seu papel na preservação de nosso planeta. Ou seja, é bom para todos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading