Ganhe adesivos juninos em todos os pedidos acima de R$100! Aproveite ;-)

Biblioterapia: conheça a terapia através da leitura

A biblioterapia é uma terapia pautada na utilização dos livros como principal elemento. Se trata de uma abordagem que utiliza textos de diferentes formatos para tratar questões psicológicas como depressão e problemas de autoestima.

O primeiro registro de utilização do termo ocorreu há cerca de 100 anos e é atribuído ao americano Samuel Mcchord Crothers. No Brasil, porém, a biblioterapia só chegou em 1975. Quer saber mais? Acompanhe a leitura!

Biblioterapia conheça a terapia através da leitura

A leitura pode ter um teor terapêutico. Além de um hobby saudável e que estimula a mente, um bom livro é capaz de trazer benefícios que vão além do entretenimento. É isso o que chamamos de biblioterapia.

A terapia através do livro é um estudo razoavelmente recente e só ganhou nome em meados do século XX, conforme dados publicado pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Embora no começo esse tratamento fosse dedicado a um grupo específico de pessoas, hoje os seus benefícios são considerados potentes para todos. Continue lendo e descubra mais sobre a biblioterapia.

O que é biblioterapia?

Como o próprio nome sugere, a biblioterapia é uma terapia pautada na utilização dos livros como principal elemento. O primeiro registro sobre a modalidade terapêutica aconteceu há cerca de 100 anos pelo americano Samuel Mcchord Crothers.

Entretanto, no Brasil, a biblioterapia chegou em 1975, através de um artigo de Ângela Maria Lima Ratton, bibliotecária, estudante de Psicologia e ex-professora de Biblioteconomia da Universidade Federal de Minas Gerais.

Qual sua principal função da biblioterapia

Como acontece com outras terapias, essa aqui também tem a intenção de tratar problemas de cunho psicológico e promover bem-estar. Especialistas podem indicar a biblioterapia para casos de:

Além disso, também é comum que o tratamento seja direcionado a pacientes que enfrentam o luto, problemas em relacionamentos e/ ou apresentam apatia e falta de perspectiva de vida.

Como funciona a biblioterapia

Para entender como funciona a biblioterapia é importante primeiro lembrar como funciona uma terapia tradicional, pois ela ocorre por meio da linguagem.

Ou seja, o paciente conta suas histórias e o terapeuta consegue ajudá-lo a ressignificar dores, traumas, sofrimentos e a descobrir mais sobre si mesmo.

A biblioterapia também funciona dessa forma. Porém, ao invés de contar a sua história para outra pessoa, você mergulha em um livro prescrito.

Com isso, acredita-se que as vivências do personagem podem ajudar a encontrar respostas e a reduzir os sofrimentos do leitor. No entanto, outros recursos compõem a metodologia para que os benefícios sejam alcançados.

Debates e discussões

Esse é um dos recursos principais. Durante a leitura é importante que a pessoa tenha com quem debater o livro, e que isso seja mediado por um especialista.

Dessa forma, os debates e discussões sobre a história, além das vivências dos personagens podem trazer luz às questões particulares dos leitores.

A roda de leitura

Na prática a biblioterapia pode parecer com um clube do livro. Se trata, portanto, de um encontro em que duas ou mais pessoas leem o mesmo livro de ficção e debatem a história.

Assim, cada leitor deve dizer o que aquela história causou e quais impressões e percepções teve sobre o enredo e seus protagonistas. Ah! Vale lembrar que nesse contexto não há “certo” ou “errado”.

Todas as impressões são válidas e podem enriquecer o debate. O mais importante é ser honesto sobre o que o livro causou e quais reflexões desencadeou.

Tipos de biblioterapia

Segundo o artigo Síntese das Modalidades Terapêuticas, de Maria Cristina Palhares Valencia E Michelle Cristina Magalhães, existem três diferentes tipos de biblioterapia. São eles:

Biblioterapia clínica

É usada para tratar problemas relacionados ao comportamento social, moral, emocional, físico etc. Nesse caso a terapia é realizada em clínicas de apoio psicológico e psiquiátrico.

Geralmente o programa de tratamento é estruturado por um médico, terapeuta ocupacional ou psicoterapeuta e, em alguns casos, por uma equipe multidisciplinar que inclui além desses profissionais um bibliotecário.

Na segunda hipótese, é justamente um ou mais desses profissionais que determinam o livro a ser lido – considerando um título que possa auxiliar o paciente em específico.

Biblioterapia institucional

Esse tipo pode ser aplicado em grupo ou individual. Geralmente é usada para solucionar um problema bem definido, ou para ajudar na tomada de decisão no ambiente profissional.

A sua aplicação se dá por meio de médicos, educadores, assistentes sociais e bibliotecários treinados. A escolha do profissional adequado para atender a demanda depende da necessidade relatada.  

Biblioterapia de desenvolvimento pessoal

A biblioterapia de desenvolvimento pessoal pode ter cunho corretivo ou preventivo. Ela ocorre quando a própria pessoa busca pelo tratamento para curar alguma dor emocional ou para aprender a lidar com problemas do cotidiano.

Biblioterapia para crianças

Geralmente a biblioterapia é promovida em ambientes como presídios, hospitais, casas de repouso etc. Mas, há também uma função pedagógica relacionada a essa terapia, uma vez que ela estimula o interesse pela leitura.

Inclusive, a especialista no assunto Clarice Caldin escreveu um artigo explicando sobre biblioterapia para crianças em idade escolar que você pode acessar clicando aqui.

Contação de história

Quem tem filhos ou alunos que ainda não estão em idade de leitura pode apostar na contação de história como uma forma lúdica de trabalhar a biblioterapia com crianças. Afinal, é uma forma válida de compartilhar uma história sem necessariamente depender da leitura.

Benefícios da biblioterapia

Os benefícios da biblioterapia são inúmeros. Eles podem ser sentidos de diferentes formas e os efeitos variam de pessoa para pessoa. No entanto, alguns dos principais são:

Contato social

A biblioterapia pode ser uma forma interessante de estimular o contato social.

Isso é de extrema importância para pessoas que sofrem de depressão, ideação suicida e pessoas que demonstram algum tipo de resistência em manter contato com outras.

Senso de pertencimento

Ao debater uma obra literária, o paciente pode encontrar similaridade com as dores de outras pessoas. Isso acaba desenvolvendo um senso de pertencimento, quando esse indivíduo percebe que não está sozinho em seu sofrimento.

Diminui a ansiedade e solidão

A ansiedade é um dos males do século. Ela pode ser responsável por outros distúrbios, como a própria depressão. A leitura tem potencial para combater a ansiedade, já que requer concentração na história, promove bem-estar e é um hobby.

Além disso, os encontros para discutir livros diminuem a solidão. Essa também é reduzida pela própria empatia do leitor com um ou mais personagens literários.

Criatividade e inspiração

Através da terapia com livros o leitor pode se sentir mais inspirado para criar seus próprios textos ou se manifestar artisticamente de diferentes formas. Ler amplia a visão crítica e ajuda a ter mais ideias.

Também pode ser uma forma de estimular o gosto pela leitura. Muitos pais podem encontrar dificuldades em iniciar o hábito nos filhos, e a biblioterapia é um caminho para filhos que não gostam de ler.

Os benefícios da leitura são realmente diversos desde a primeira infância. Por isso, a biblioterapia tem se tornado um assunto cada vez mais discutido por profissionais da saúde mental, educadores e bibliotecários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading