Ganhe adesivos juninos em todos os pedidos acima de R$100! Aproveite ;-)

O que são as bolinhas brancas na boca do bebê?

Os pais costumam se preocupar quando encontram bolinhas brancas na boca do bebê. Sobretudo, mães e pais de primeira viagem, que estão descobrindo um mundo novo com aquele pequeno serzinho no colo.

Geralmente, os pequenos pontos brancos são identificados nos recém-nascidos, e a dúvida que não se cala é: o que são e qual a causa dessas bolinhas brancas – e às vezes amarelas – na boquinha da criança.

O receio é muito legítimo, pois com um sistema imune ainda em formação, doenças como sapinho podem realmente se manifestar nessa região. 

E não é só isso, é comum que esses pequenos nódulos sejam confundidos com dentes, o que não é o caso – e já vamos deixar isso claro. Sendo assim, acompanhe a leitura para que possa saber mais sobre esse assunto e ficar livre das dúvidas.

O que são as bolinhas brancas na boca do bebê?

As bolinhas brancas na boca do bebê que costumam deixar os pais receosos quanto à causa e gravidade, em grande parte das vezes, não devem ser o motivo de grandes preocupações.

Esses pequenos pontos na cavidade oral da criança podem ter coloração branca, amarelada ou acinzentada. No caso dos recém-nascidos, é uma espécie de cisto odontogênico benigno e acomete cerca de 80% dos bebês.

Por que essas bolinhas brancas na boca surgem?

Eles surgem devido ao acúmulo de queratina que acontece no processo de formação da arcada dentária e do próprio maxilar. 

Na prática, ainda na fase intra uterina, enquanto a boca do bebê se forma, a pele dessa área se preenche com queratina – que já é uma proteína normalmente presente na pele de todo corpo.

Enquanto o revestimento da cavidade oral se desenvolve, se faz necessário certo volume de queratina. 

O ideal é que após a finalização do processo de formação não haja nenhum vestígio aparente, já que tudo acontece ainda dentro da barriga da mãe. 

Mas, em grande parte dos bebês, fica visível um residual de queratina -mesmo após o nascimento- deixando pequenos cistos. Porém, é importante dizer que a ocorrência deles é algo considerado normal e não tem relação com algo que a gestante fez ou deixou de fazer.

As bolinhas brancas possuem diferentes denominações de acordo com sua localização dentro da boquinha do bebê, são elas: nódulos de Bohn, pérolas de Epstein e cistos de lâmina dentária. Vamos entender mais sobre cada um deles a seguir.

Os nódulos de Bohn

A primeira pessoa a citar pequenos nódulos brancos na gengiva da cavidade oral infantil foi Heinrich Bohn, e por essa razão tais bolinhas brancas na boca do bebê receberam o seu nome. 

No entanto, para se caracterizar como nódulos de Bohn, a localização dos pequenos cistos devem estar:

  • Na região vestibular (parte externa da gengiva);
  • Na região lingual (parte interna da gengiva);
  • No palato – distante do véu da boca;
  • Nos rodetes gengivais.

De maneira geral, os nódulos de Bohn medem em torno de 1 a 3 milímetros (diâmetro).

As pérolas de Epstein

As pérolas de Epstein podem se apresentar em um grande número de bebês recém-nascidos. Assim, como os nódulos de Bohn, são pequenos cistos benignos, mas que se localizam especificamente no palato médio – o céu da boa.

Os cistos de lâminas dentárias

Os cistos de lâminas dentárias são aqueles pontinhos brancos que se localizam na região dos alvéolos dos maxilares. Eles se formam devido a queratinização dos resíduos das lâminas, formando pequenos nódulos esbranquiçados.

Tratamento para os nódulos de Bohn, pérolas de Epstein e cistos de lâminas dentárias

Ao longo do tempo, os estudos sobre o assunto comprovaram que os pequenos cistos formados por queratina tendencialmente se romperão de forma espontânea à medida que o bebê vai crescendo.

Apesar de causar estranhamento nos pais – e até certa aflição ao olhar – não doem e nem prejudicam a saúde bucal do bebê. Porém, o ideal é buscar a opinião de um odontopediatra para que tenha em mãos um diagnóstico correto e assertivo.

De forma geral, as bolinhas brancas ou amarelas, regridem naturalmente e como não causam nenhum impacto negativo ao desenvolvimento da criança, não demandam nenhum tratamento específico.

Cisto de erupção na infância

Aproveitando a oportunidade, vamos comentar também sobre o cisto de erupção bucal. Trata-se de uma lesão que de maneira geral está na região entre a coroa do dente  e o epitélio do esmalte. 

Mas, por conter como característica um fluxo sanguíneo, a parte da gengiva onde ele está se mostra azulada ou arroxeada. Esse cisto  também é chamado de hematoma de erupção.

Na grande maioria dos casos esse tipo de cisto está relacionado com o nascimento dos dentes permanentes. Nesse contexto, atingem com frequência os primeiros molares e os incisivos centrais em crianças entre os 5 e 10 anos de idade.

Por se tratar de um tipo de ocorrência que está ligada ao desenvolvimento natural dos pequenos, em grande parte dos casos não há necessidade de nenhum tratamento. 

Mas, quando há, a simples retirada da mucosa gengival que está cobrindo o dente prestes a nascer é suficiente para resolver o problema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading