was successfully added to your cart.

Criança com medo de dentista? Saiba o que fazer para ajudar os pequenos nesse momento

medo de dentista

Sentir medo de dentista é algo muito comum entre as crianças. Em alguns casos, o desconforto pode acompanhá-las desde bebês até a vida adulta. Para evitar que isso aconteça, é muito importante que os pais entendam as motivações que causam essa fobia e encontrem maneiras de tranquilizar os pequenos de maneira definitiva.

Trazer essa ansiedade para a criança acontece muitas vezes sem querer, mas há quem também nem saiba como iniciar uma abordagem sobre o assunto. Diante da desinformação, a consequência é mesmo não querer conhecer esse profissional de maneira nenhuma. Por isso, esse processo é, de fato, um tanto quanto desafiador.

Sendo assim, o que é possível fazer para que esse momento seja mais leve? Neste artigo, você encontra algumas dicas que podem ajudar bastante. Confira!

Como conversar com a criança que tem medo de dentista?

Na infância, é natural sentir medo daquilo que é desconhecido. Portanto, uma boa dica para auxiliar as crianças a lidarem com isso é ser didático nas explicações. Antes de ir para a consulta, esclareça sobre a importância de ter um sorriso bonito e saudável. Depois, fale um pouco sobre como o dentista pode ajudar nessa missão. A linguagem deve ser acessível para a idade, para ajudar na compreensão.

Contudo, é fundamental demonstrar também seriedade e firmeza para reforçar a segurança do pequeno. Você pode apostar em algumas brincadeiras lúdicas com animações, por exemplo. Um teatro com fantoches ou uma apresentação de desenhos podem tornar esse momento mais leve e trazer maior entendimento.

Qual é a importância de conhecer diferentes profissionais?

É muito importante ter o cuidado de escolher um bom profissional para atender a criança. Converse com outros pais e procure se informar em clínicas para saber acerca das especializações dos dentistas.

Aqueles que tem experiência com os pequenos contam com recursos e técnicas para uma abordagem adequada, de forma a evitar fobias e traumas. Além disso, o consultório costuma ser adaptado para receber crianças de todas as idades, de modo a deixá-las mais confortáveis e tranquilas durante a consulta.

Então, um odontopediatra é sempre o profissional mais indicado para ajudar a acabar com o medo de dentista. Com seu jogo de cintura e conhecimento de causa, não há dúvidas de que as visitas periódicas serão muito menos desgastantes.

O que fazer para ajudar os pequenos a enfrentar esse momento?

Algumas técnicas simples também contribuem bastante para minimizar o medo de dentista e fazer com que a criança enxergue esse momento com outros olhos. Veja só o que você pode colocar em prática!

Não comente sobre a consulta com antecedência

Assim que a consulta estiver marcada, não há nenhuma necessidade de comentar sobre ela com antecedência. Do contrário, a criança ficará pensando a respeito do que pode acontecer lá a todo momento, o que gera um estado de intensa ansiedade.

É importante também não falar com convicção que “tudo ficará bem”. Afinal, se a criança apresentar algum tipo de problema dentário, algum tratamento mais longo pode ter que ser feito. A partir disso, ela perderá a confiança tanto em você quanto no profissional.

Evite termos como “injeção”, “dor”, “arrancar”

Deixe que o dentista apresente termos como “injeção”, “dor” e “arrancar” para o pequeno. Ele tem uma maneira especial de tratar esses conceitos, caso eles sejam necessários para explicar algum procedimento que tenha que ser feito.

Você, por outro lado, pode tratar a questão de forma mais simples. Diga, por exemplo, que o dentista verificará se o sorriso está mesmo bonito ou se por acaso existe algum “bichinho do açúcar” por lá. Contudo, não faça com que isso pareça ameaçador, mas mostre que todos temos que passar por esse tipo de vistoria.

Brinque de dentista com a criança

Que tal brincar de dentista com a criança? Com um pouco de diversão, ela conseguirá se sentir mais à vontade na consulta da vida real. Nesse momento, ela pode interpretar o papel do paciente, enquanto você é o profissional.

Depois, vocês podem inverter essa ordem. Para finalizar, a brincadeira pode incluir o processo de escovar dentes, passar fio dental e conhecer melhor sobre o uso de produtos de higiene bucal. Além de relaxar, a criança ainda reforça conhecimentos muito necessários. Com um pouco de magia e fantasia, fica mais fácil descrever toda essa experiência, concorda?

Dê exemplos de bom comportamento

O dentista que trabalha com crianças já está acostumado com choros e birras. Dessa forma, ele sabe exatamente como lidar com o caso e o que fazer para tentar deixar a consulta um pouco mais tranquila, sem deixar de fazer todo o procedimento usual necessário.

Ainda assim, não custa nada dar alguns exemplos de bom comportamento para seu filho. Assim, ele entenderá que com uma certa postura, a visita pode ser menos trabalhosa e longa que o esperado e sentirá mais segurança nas próximas vezes.

Pense em algumas recompensas

A criança pode receber alguma recompensa ou prêmio devido ao seu bom comportamento. Contudo, é preciso ter cuidado na hora de passar essa mensagem a ela. É fundamental que o pequeno entenda que essa recompensa é uma justificativa por ele ter colaborado para que tudo corra bem. Então, não combine previamente que ele ganhará um presente. Se isso for feito, ele pode passar a achar que esse é um desafio e não uma questão indispensável de saúde.

Ensine sobre saúde bucal

Por fim, mas não menos importante, ensine tudo sobre saúde bucal. Reforce que, se ela for realizada corretamente, o dentista ficará muito feliz e que a criança poderá sempre andar por aí com um sorriso branco e bastante saudável.

Explique que isso não será motivo para que as consultas não aconteçam mais e sim para que elas sejam sempre bem tranquilas e agradáveis. Esse é um estímulo e tanto para que os hábitos sejam mantidos e, sem dúvida alguma, para evitar qualquer tipo de problema de saúde grave.

Como você pôde ver, o vínculo com o profissional é essencial para tranquilizar a criança e ajudá-la a perder o medo de dentista. Contudo, é também papel dos pais colaborar com a construção dessa imagem. A soma de todos esses fatores com toda certeza trará excelentes resultados para todos os envolvidos na experiência.

Acha que este artigo pode ajudar outras pessoas a enfrentarem a mesma situação com os filhos? Então, não deixe de compartilhar este conteúdo em suas redes sociais e espalhar mais conhecimento sobre o tema!

Deixe um Comentário