Já identificou seu material escolar? Nós podemos te ajudar ;-)

Calçado para criança: 6 dicas para escolher e fazer uma boa compra

calçado para criança

Ei, mãe! Tudo certo por aí? Hoje vim falar de um assunto que muitas de nós adoramos: moda para os pequenos. Este conteúdo é superimportante porque vamos focar nos pezinhos dos nossos filhos, uma vez que escolher corretamente o calçado para criança influencia diretamente no desenvolvimento de seus pés.

Sapatos, tênis, chinelos e sandálias fazem as mamães babonas deixarem suas compras de lado e investirem nos modelos mais estilosos para seus filhos. No entanto, essa compra merece muita atenção, pois uma decisão errada pode interferir na saúde dos pés de certa forma.

Seja para os maiorzinhos, seja para os bebês, a principal função do calçado é proteger o pé e permitir a mobilidade adequada da criança. Confira o que deve ser observado a seguir e faça boas aquisições.

1. Escolha o melhor tipo de material

A idade influencia diretamente na escolha do calçado ideal para criança. Antes de dar os primeiros passos, a principal função do sapato é aquecer os pés e proteger a pele sensível. Portanto, o material merece uma atenção especial: nada de sapatos rígidos, que possam comprimir o pezinho do bebê e gerar desconforto.

Mesmo depois que a criança aprende a andar é preciso considerar os sapatos feitos em materiais flexíveis, confortáveis e que possam se moldar a seus pés. Fique atento para que modelo e material permitam o livre movimento dos dedos e tornozelos.

Lembre-se sempre de que, além de evitar o desconforto, é importante manter os pés das crianças livres de possíveis bolhas ou feridas ocasionadas por materiais rígidos e inadequados para a delicadeza de sua pele e rotina agitada.

2. Prime pela resistência

O conforto deve andar lado a lado com a resistência do material, principalmente na fase em que a criança estiver aprendendo a dar seus primeiros passos. Assim, o ideal é que a parte do calcanhar seja firme, para evitar que ela vire o pé e acabe se machucando.

Já para os maiorzinhos, verifique se o material é resistente, flexível, leve e com amortecimento. Observe também se a sola vai evitar que o pequeno derrape durante as brincadeiras.

É preciso ter atenção inclusive na hora de herdar a vestimenta — tudo bem usar a camiseta do irmão mais velho, mas o sapato não é recomendado. Isso porque cada pessoa tem um tipo de pisada, que desgasta o calçado de maneira diferente. Sem contar que o calçado costuma se moldar ao formato do pé da primeira criança que o usou, trazendo prejuízos à saúde do segundo usuário.

3. Repare na ventilação do sapato

Como mencionamos, os calçados para bebês têm como principal função proteger seus pés delicados. Já no caso das crianças maiorzinhas, eles devem dar firmeza e segurança na hora da pisada.

As funções mudam conforme a criança vai crescendo, mas muitas das necessidades são as mesmas, sendo a ventilação uma delas. Os pequenos transpiram muito, por isso é importante considerar modelos mais arejados. Caso contrário, o suor pode causar fungos e mau cheiro (o famoso chulé, que não é uma exclusividade dos corpos adultos).

Marcas já consagradas como Nike e Adidas fabricam calçados esportivos para crianças, com modelos que apresentam alguns furinhos para circulação de ar ou fabricados em material como a malha bitonal, que une conforto, maciez, pés saudáveis e fresquinhos em um só produto. Além disso, para os dias mais quentes, o mercado oferece diversas opções em sandálias e chinelos com tiras que são presas no calcanhar, trazendo segurança ao andar.

Também é muito importante que os sapatos sejam guardados limpos. Uma boa dica de limpeza é deixar um punhado de bicarbonato de sódio dentro dos calçados durante 24 horas, retirando-o com um pano úmido depois. A prática ajuda a manter os acessórios limpos e livre dos fungos.

4. Atente ao tamanho do calçado para criança

As mamães aprendem cedo que os pezinhos dos filhos crescem na velocidade da luz, o que faz com que os calçados sejam comprados em tamanhos maiores. No entanto, essa prática merece atenção.

Um sapato muito maior pode causar desequilíbrio e quedas que, em casos extremos, machucariam seriamente o tornozelo dos pequenos. Já o tamanho adequado comprime o pé em pouco tempo, ocasionando a má-formação das unhas e dos pés como um todo. Então, a dica é saber como comprar um número maior.

O ideal realmente é optar por um número a mais, verificando se o modelo não sai do pé enquanto a criança caminha. Confira também se há pelo menos 1 cm de espaço entre a ponta do dedo e a do calçado. Se o seu filho acompanha você nas compras, peça para que ele prove o tênis, sempre usando a própria meia.

5. Opte por modelos infantis

Ter uma filha menina muitas vezes é sinônimo de uma pequena fashionista em casa, ligada à moda, com olhinhos que brilham quando encontram calçados semelhantes aos das adultas que admira. Os fabricantes oferecem vários modelos diferentes e, por mais que sejam fofos, é preciso ter atenção: a criança deve calçar sapatos destinados à sua faixa etária.

Nada de salto alto e materiais rígidos, como vinil. Se a sua filha insiste muito na ideia de andar como a mamãe, prefira um calçado para criança que tenha no máximo 2 cm de salto, mas que seja fabricado em material flexível e permita uma caminhada natural. A maneira mais adequada de acertar na escolha é levando a menina para provar o modelinho.

Lembre-se sempre de que conforto e segurança devem andar lado a lado. Sandálias e chinelos duros ou feitos em materiais de qualidade duvidosa podem causar problemas ortopédicos e até traumatizar a criança — que passa a recusar qualquer outro sapato parecido com aquele que gerou dor e desconforto.

6. Confira as medidas

Comprar pela internet é uma prática bastante comum, já que são diversos modelos encantadores à disposição. Para acertar na escolha, não basta saber o número do calçado: é preciso estar atento à média de tamanho de acordo com a faixa etária, já que a forma pode variar de acordo com o fabricante.

Os calçados brasileiros costumam relacionar o número com o tamanho do pé em centímetros. Como a internet não permite que você verifique questões como o espaço entre a ponta do dedo e a do calçado, certifique-se de acompanhar a evolução do seu pequeno antes de fazer a compra.

Fechado, aberto, básico ou colorido, com personagens infantis, brilhos ou listras — o mercado conta com uma infinidade de modelos e cabe a você saber o que considerar na hora de adquirir o calçado para criança. Tenha sempre em mente que, além de beleza, é preciso levar em conta o conforto e a saúde dos pés dos pequenos, ok?

Ficou com alguma dúvida, quer compartilhar sua experiência ou tem uma dica sobre o assunto abordado no post? Deixe seu comentário e divida conosco!

3 responses to “Calçado para criança: 6 dicas para escolher e fazer uma boa compra

    1. Procura por calçado juvenil, meu sobrinho tmb tem 10 anos tem vários calçados lindos p eles (juvenil)

  1. Bom dia, tenho dois netos com 9 anos, estou morando que eles estão ficando com os pés com as pontas voltadas para dentro.
    Sempre acreditei que o ângulo de abertura dos pés, influência no equilíbrio do corpo.
    Será que os calçados que eles usam está influenciando nisso? Eles passam a maioria do tempo calçados com chinelo tipo havaiana, será que e isso?
    Abraços
    Alcides

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading