Use o cupom: VINTE pra ganhar 20% de desconto !

Mania de criança: descubra como lidar com cada uma delas

mania de criança

Oi, mamãe! Não precisa nem falar, a gente já sabe: seu filho tem algum costume que está te deixando maluca, né? Se chegou até aqui, é porque está enfrentando a temida fase dos gritos, da teimosia ou, pior ainda, dos brinquedos arremessados nas visitas. Calma! Para tudo dá-se um jeito, até para mania de criança!

Ter paciência é um dos maiores desafios da maternidade. Por isso, vamos dar algumas dicas para eliminar as principais manias e maus hábitos infantis com jeitinho. Você vai ver que, por mais difícil que possa parecer aplicar esses métodos alternativos, eles certamente serão muito mais eficientes do que as repreensões sem fim. Vem ver!

Principais manias e maus hábitos infantis: como lidar?

Definitivamente, o impulso de gritar ou repreender não é a melhor solução para lidar com manias infantis. Veja, abaixo, como contornar a situação sem perder o controle.

Chupar o dedo

Desde o nascimento, a criança tem necessidade de sugar alguma coisa. É um reflexo natural que facilita a busca por alimento — o “tetê” direto da fonte. No entanto, se você amamentou seu filho, deve ter notado que as crianças adoram “chupetar” o peito, ou seja, ficar chupando o bico mesmo quando já estão cheios.

Isso acontece porque a sucção também tem um efeito calmante na criança, o que leva muitos pais a usarem a chupeta como aliada nas horas de choro. Com o dedo, não é diferente: essa mania de criança está totalmente relacionada à necessidade de se acalmar, seja no embalo para dormir, seja para superar alguma crise de insegurança.

Portanto, a primeira dica é não repreender a criança. Tente, em vez disso, substituir o hábito por outra fonte de segurança ou consolo, como uma naninha. Outra ideia é usar curativos no dedo e dizer para seu filho que fez “dodói” de tanto chupar.

Ah, outra coisa: muitas vezes os pequenos levam o dedo à boca quase que inconscientemente. Por isso, avisá-lo sempre que estiver chupando o dedo é um bom começo.

Fazer birra

Se tem uma mania de criança que pode tirar até as mães mais calmas do sério, é essa! E não se engane, o motivo é um só: a birra é uma forma de tentar manipular os pais. É um jeito de chamar a atenção — nada simpático, diga-se de passagem — e de exteriorizar sentimentos que elas ainda não controlam. Haja paciência!

Primeira dica: ajude-a nomeando o que está sentindo, assim: “eu sei que você está muito frustrado e irritado porque a mamãe não comprou o boné dos Avengers hoje”. Também é válido iniciar uma conversa casual, perguntando por que ela queria tanto o boné, por exemplo. A divagação sobre o assunto pode até fazê-la se esquecer da birra.

O segundo passo é não ceder, caso contrário, o pequeno saberá que basta começar um show que conseguirá o que quer. É difícil negociar com a criança jogada no chão, esperneando e jogando objetos em você? Super! Mas mantenha-se firme, dê instruções claras, como “bolo só depois do jantar!” e simplesmente deixe-a terminar o espetáculo.

Falar só “não”

“Filho, vem tomar banho!”, “Não quero!”. “Coloca a blusa!”, “Nããão!”. Parece familiar? A teimosia excessiva também pode ganhar o status de mania de criança. Parece que elas criam gosto por desafiar os pais e ficam até satisfeitas em ouvir a mesma instrução pela enésima vez.

Nessa hora, a gente só precisa mesmo de uma paciência de Jó e de muita firmeza. Não repita a mesma instrução: diga uma vez só e explique que haverá consequências se o que pediu não for realizado. Por exemplo: “se não parar de pular do sofá, vai ficar de castigo”. E, claro, cumpra o que prometeu caso a criança desobedeça.

Roer as unhas

Aqui, valem as mesmas dicas sobre o hábito de chupar dedo. Do mesmo jeito, crianças roem as unhas por estarem ansiosas, inseguras ou nervosas. Observar o que leva a esse hábito ajuda a lidar com o problema. É uma mudança de casa? A perspectiva da festinha de aniversário? A chegada de um irmão?

Também vale a pena avisar a criança para que ela se torne consciente de que está roendo as unhas. Nesses momentos, peça com carinho para que ela pare e explique que isso pode machucar o dedinho.

Gritar

Por fim, a mania de criança que poderia ir para o “Top 3” de pavores maternos: os berros! A vontade é de gritar ainda mais alto — socorro! Mas não dá para fugir, então, lide com a situação sem perder a calma. Aliás, peça quase sussurrando para que seu filho pare de gritar.

Depois, tente distrai-lo com qualquer objeto ao seu alcance e um pouco de imaginação: “olha esse pedaço de papel que vira um avião de combate intergaláctico!”. Se não chamar atenção, recorra à Teoria do Abraço. Nunca ouviu falar? Acredite: um abraço surpresa e um “eu amo você” podem desarmar o pequeno gritador de plantão.

Bônus: por que esses comportamentos surgem?

Chiliques e manias infantis são mais do que naturais — eles são pequenos humaninhos aprendendo que têm vontade própria, opiniões e sentimentos para administrar. Por isso, enfrentar esses comportamentos são os “ossos do ofício” de todas as mães.

Mas algumas atitudes da própria família, ou características do ambiente em que a criança vive, também podem ajudar a potencializar esses maus hábitos. Veja exemplos abaixo.

Estímulos de mais

Se a agenda da criança é muito cheia de atividades, ela pode ficar superagitada e começar a reagir mal aos próprios sentimentos, exteriorizando na forma de gritos ou teimosia excessiva. Portanto, evite lotar o dia com estímulos — brincar é bom, mas a criança também precisa de um tempo para descansar e ficar “sem fazer nada”.

Estímulos de menos

O contrário também acontece: crianças são criaturinhas ligadas no 220! Com tanta energia, ficar o dia todo trancada em casa ou assistindo TV certamente fará com que alguns comportamentos negativos surjam. Por isso, tente entretê-la com atividades de movimento e de concentração.

Impaciência dos pais

Já percebeu que quando faltam 5 minutos para você sair atrasada de casa, seu filho resolve que quer trocar de sapato? Parece que eles fazem de propósito! Mas a verdade é que as crianças são especialmente sensíveis a situações de estresse, como a correria matinal ou os pais de mau humor.

Lembre-se de que a mania de criança quase sempre está ligada à dificuldade de lidar com inseguranças, frustrações ou situações de estresse. Portanto, caprichar nos mantras e segurar a impaciência é um ótimo caminho para transmitir mais leveza aos pequenos. Eles imitam, sem perceber, nosso estado de ânimo.

Inconsistência nos limites

Se em uma noite você deixou seu filho jantar assistindo desenho e, na outra, resolveu bancar a mãe perfeita e levar todo mundo para a mesa, provavelmente “deu ruim”. Crianças precisam de consistência nos limites ou ficam confusas. O resultado? Não conseguem lidar com a imprevisibilidade e acabam reagindo mal.

Por fim, lembre-se de que toda mania de criança é um reflexo do seu desenvolvimento emocional. Portanto, dê tempo ao tempo e evite repreensões muito rígidas. As mudanças ocorrem por meio de muita conversa e compreensão. E se nada der certo e você sentir que as coisas não estão saudáveis, não hesite em buscar apoio profissional.

Antes de ir, assine a newsletter do blog! Pode deixar que a gente avisa por e-mail sempre que tiver um conteúdo novo sobre esse assustador — mas delicioso — mundo da maternidade!

6 responses to “Mania de criança: descubra como lidar com cada uma delas

  1. Olá
    Minha filha tem 6 anos e tem meninas que geralmente bebê tem.
    Ela tem mania de lamber o dedo toda vez que coloca a mão nos ouvidos, se passa a mão em algum lugar ela sempre acaba colocando a mão na boca, toda hora passa a mão na roupa e coloca na boca.
    Estou ficando louca por não saber o q pode ser isso. Se e apena uma mania ou se tem algo por trás disso.
    Me ajudem por favor

    1. Já não sei mais o que fazer , minha filha vai fazer 5 anos em abril , coloca o dedo no nariz e leva pra boca , já repreendi , pedi as contas expliquei . A última tentativa agora é….ela ama vestidos roupas saias , acessórios, falei que se continuar colocando dedo nariz e boca , não vai mais poder usar essas roupas lindas …. e vai usar calca e blusa .
      Me ajuda por favor com alguma dica .muito obrigada

  2. O meu nenê vai fazer 1 ano mais ele só dorme se gosta chupando um lençol!!tem alguma dica q eu possa fazer para tentar acabar cm isso?
    Será q e muito prejudicial a saúde?
    Até porq ele não escolhe eo q ele estiver mais próximo ao dormir?

  3. Minha bebê tem 1 ano e 3 meses ela ainda mama.
    Enquanto ela mama um peito ela quer fica pegando o outro .
    Sabe de algum mimo interessante que eu possa dar pra ela ficar segurando na outra mão enquanto mama.

  4. Que ridícula essa matéria, se é que pode se chamar assim. Além de não ter nenhuma fonte, reafirma rótulos e padrões antigos. Birra é manipulação das crianças? Gente, em que década vocês vivem? Esse comportamento é BIOLÓGICO, necessário para o desenvolvimento sadio das crianças. Elas têm que ser acolhidas e saírem do foco que teta causando o estresse, nossa obrigação é conduzir da melhor forma. Parem de rotular e tentar disciplinar as nossas crianças, parem de avaliar seus sentimentos e entendam que elas aprendem OBSERVANDO E COPIANDO as atitudes dos pais, cuidadores.

    1. Disciplina é necessária em algum momento, as crianças precisam entender que existe ordem e que elas tem que sobrepujar seus sentimentos e impulsos ruins.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading