Ganhe adesivos juninos em todos os pedidos acima de R$100! Aproveite ;-)

Você posta fotos do filho na internet? Conheça agora mesmo os perigos disso!

fotos do filho

Olá, mamãe! Chegou a hora de conversarmos sobre um tema essencial: a exposição das crianças na internet. Afinal, no mundo virtual há um grande compartilhamento de informações e sempre há um novo perfil como referência em algum assunto.

E o que falar das várias fotos fofas de crianças pelo feed? Com certeza, você já quis compartilhar, com os amigos e os familiares, aquela vez que o pequeno aprontou, não é?

Contudo, é essencial observar quais são as fotos do filho que postamos na internet. Afinal, aquela imagem pode ter um alcance maior do que imaginamos e até cair em mãos erradas.

Para entender o assunto, vamos mostrar como cuidar das fotos das crianças e evitar problemas. Continue conosco!

Qual a importância de proteger a imagem na internet?

É mais que compreensível querer registrar cada momento do crescimento dos filhos. A questão é que esses registros, que antes ficavam apenas nos álbuns de família, agora são abertos para toda uma rede de contatos.

Então, temos que fazer uma pergunta importante: você conhece todas as pessoas que possuem acesso ao seu perfil? Além de amigos, familiares e colegas, as imagens postadas nas suas redes sociais atingem uma parcela de desconhecidos, especialmente se a sua página for pública. Como saber as intenções dessas pessoas?

Ao publicar fotos do seu filho, sem querer, você compartilha detalhes e dados pessoais que não deveriam estar disponíveis para qualquer pessoa. Então, vamos descobrir por que evitar a exposição infantil na internet?

Garante a segurança da sua família

Ao publicar uma foto do seu filho, sobrinho ou outra criança da família, ele fica exposto aos olhares de todas as pessoas que têm acesso ao seu perfil. Apesar de você considerar seus seguidores como amigos e conhecidos, como classificar outras pessoas que podem receber a imagem e guardá-la?

Temos que encarar as ameaças virtuais como algo que pode afetar a família no mundo real e agir para garantir a segurança de todos. Logo, cuidar do tipo de foto que é publicada preserva a privacidade familiar e dá a você o controle sobre o conteúdo compartilhado.

Evita que estranhos saibam informações pessoais

Por meio de detalhes presentes nas imagens do seu perfil, estranhos podem ter acesso a informações pessoais do seu filho. Dados como a sua rotina, com quem ele convive e os lugares que frequenta são valiosos e não podem ficar disponíveis para qualquer um.

Por isso, é essencial pensar e refletir se vale a pena colocar a criança em risco dessa forma. Afinal, com certeza, você toma esse tipo de cuidado no mundo fora da internet, não é mesmo?

Dificulta abordagens no mundo offline

Com as informações pessoais que um desconhecido conseguiu no seu perfil, só por causa daquela foto do seu filho na sorveteria do bairro, ele pode se sentir à vontade para tentar uma abordagem fora das redes.

Se quem segue seu perfil não sabe onde você mora, os lugares que frequenta ou onde encontrá-la em horários estabelecidos, fica praticamente impossível para essa pessoa ter algum contato com o seu filho no mundo real. Portanto, para a segurança de todos, é essencial não divulgar esse tipo de dado por meio de fotos ou até da função check-in, presente em algumas redes sociais.

Impede que as fotos caiam em mãos erradas

Como dissemos, depois que uma foto é postada, ela estará à disposição de qualquer pessoa que acesse o seu perfil. Muitos pais não imaginam que podem oferecer conteúdo para desconhecidos mal-intencionados apenas com fotos inocentes.

A questão é que essas pessoas podem se apropriar das fotos do seu filho e usá-las para fins criminosos. Sim, é coisa séria! A rede de pedofilia online usa as hashtags criadas para reunir fotos de crianças a fim de construir um acervo imenso de imagens. Essas fotos podem ser manipuladas e até mesmo parar em sites inapropriados.

Além disso, há o bullying infantil, que precisa ser conversado e evitado. Aquela imagem engraçada do seu filho pode gerar consequências como piadas de mau gosto e até perseguição, especialmente se a criança estiver em idade escolar.

Resguarda a privacidade do seu filho

Ao postar uma foto do seu filho na internet, você decide por ele que aquela imagem estará exposta para milhares de pessoas. Isso afeta a privacidade do pequeno, especialmente porque ele não pode escolher se aquele material deveria ser visto ou não.

Postar fotos que representam medos das crianças, por exemplo, pode deixá-las envergonhadas. Quer ver? Há vários casos de pais e mães que usam filtros de realidade virtual com animais ou efeitos assustadores com as crianças. Ao gravar a reação de medo e susto, há uma exposição extra.

São situações que podem e devem ser evitadas. Em vez disso, vale a pena ter cuidado ao definir se, realmente, vale postar aquele registro da última travessura, não é mesmo?

Quais as fotos que devem ser evitadas?

Agora que já entendemos a seriedade do assunto e por que a exposição infantil precisa ser dispensada na internet, é o momento de saber quais tipos de foto não devem ser publicadas. Confira o que não publicar!

Hora do banho

O primeiro banho é um momento especial para os pais e muitos compartilham os cliques para os seus seguidores sem pensar nas consequências. Entretanto, a maioria dos adultos se lembra, com terror, de quando os pais mostravam as suas fotos de bebê sem roupas para os familiares.

Então, por que aumentar esse constrangimento para um mundo online que pode alcançar milhares de desconhecidos e alimentar a rede de pornografia infantil? Essa ocasião especial pode ser registrada, mas com todo o cuidado e carinho. Que tal guardar as fotos apenas em casa?

Crianças doentes

Compartilhar fotos de crianças doentes também deve ser evitado, afinal, o pequeno está fragilizado. Se um adulto não gosta de postar uma foto quando está doente, é melhor não fazer isso com a cria, certo?

A situação é ainda mais delicada quando a criança possui alguma condição física. Para estranhos mal-intencionados, imagens que mostram superação podem virar meme e ferir o psicológico do pequeno. Para evitar inseguranças que serão levadas até a vida adulta, vale se afastar desse registro.

Crianças uniformizadas

Ao decidir publicar determinada foto, devemos analisar se ela entrega algum tipo de detalhe que possa fornecer informações pessoais.

Logo, as fotos do filho uniformizado precisam ser vetadas do seu perfil, assim como qualquer imagem que mostre a localização da escola. Isso preserva a segurança da criança e evita que estranhos tenham acesso ao local.

O mesmo vale para fotos do pequeno na aula de futebol, no estúdio de balé e em outros lugares que ele frequenta. Evite capturar momentos da rotina infantil na internet.

Troca de fralda

A troca da fralda é outro momento que deve ficar apenas na intimidade do seu lar. Não há motivos para postar fotos do bebê nessa situação, já que a intenção é protegê-lo. Esse tipo de imagem também é muito visado por pedófilos e pode ser usado totalmente fora do contexto. Então, melhor evitar, não é mesmo?

Fotos com roupa íntima

Outro tipo de conteúdo que precisa ficar longe da internet, a fim de proteger a privacidade do seu filho, inclui as fotos com roupa íntima ou de banho. Quer registrar o dia na praia ou na piscina? Guarde as fotos para a família, pois vai ser melhor se elas não ficarem expostas no seu perfil.

Como proteger seus filhos?

Não precisamos abandonar a internet ou abrir mão de registros fofos e que guardam boas memórias. Em vez disso, a solução é tomar medidas para resguardar os filhos. Descubra, a seguir, as principais atitudes que podem ser adotadas.

Torne seu perfil privado

Uma das maneiras de controlar quem tem acesso às suas fotos é modificar as opções de privacidade do seu perfil. Em algumas plataformas, há a possibilidade de deixar a sua página como privada, ou seja, só sua lista de seguidores poderá ver o que você posta. Já outras redes sociais permitem que você escolha se as suas postagens serão públicas ou apenas para amigos — ou, até mesmo, para um grupo específico.

Converse com os familiares

É comum que os familiares queiram postar fotos do seu filho. Para evitar dores de cabeça, converse com sua família e diga que prefere que as fotos do pequeno não sejam publicadas ou repostadas. No caso de uma festa ou reunião, peça para ver as fotos antes e avalie se podem ser publicadas.

Oriente as crianças

É importante ter um diálogo com os seus filhos sobre a internet. Afinal, é muito provável que eles tenham contato com o mundo virtual em algum momento, certo? Logo, vale a pena explicar e orientar sobre o uso da internet.

Ao ensinar crianças sobre o tema, diga que, ao postar uma imagem, é difícil apagar da rede. Também devemos reforçar a necessidade de cuidar do que é publicado para ter um controle do que mostramos para os outros.

Evite o compartilhamento de viagens

Vai curtir uma viagem com a criança? Então, evite compartilhar essa mudança na rotina pelas redes sociais. Essa atenção é ainda mais importante se o passeio for só do casal e o pequeno ficar sob os cuidados de um familiar. Para não perder os registros, prefira postar fotos da viagem assim que voltar para casa. Afinal, esses dados em mãos erradas podem gerar problemas sérios e colocar a segurança dos seus filhos em risco.

Não poste fotos de outras crianças

Assim como você não deseja colocar o seu filho em uma situação delicada, é essencial pensar nas outras famílias. Portanto, não poste fotos de outras crianças em seu perfil. Se quiser publicar em ocasiões especiais, consulte os pais antes de qualquer decisão. Na dúvida, você pode colocar adesivos e efeitos para cobrir os rostos dos outros pequenos.

Inclusive, isso vale para aquela criança rebelde desconhecida fazendo pirraça no meio do shopping. Mesmo que dê vontade de compartilhar com outras mães, o melhor mesmo é evitar.

Quais são os crimes na internet?

É essencial entender com quais crimes cibernéticos você pode ter contato ao utilizar a internet e postar fotos do filho nas suas redes sociais. Quando a gente entende o que pode acontecer, é fácil perceber a real importância da proteção das crianças contra esses riscos. Quer ver? Conheça a seguir!

Cyberbullying

O cyberbullying é um crime que deixa marcas profundas em suas vítimas e o Brasil ocupa a segunda posição dos países com mais ocorrências. Pessoas que pensam que estão anônimas atrás de um perfil falso na internet aproveitam para destilar comentários ofensivos em outros usuários.

É imprescindível conversar com seus filhos sobre esse assunto se eles possuem um perfil em alguma rede social. Nosso papel é reafirmar a eles que o cyberbullying é um crime e que, se alguém fizer isso com eles, é preciso falar.

Pedofilia e pornografia infantil

A exploração da imagem infantil é um dos crimes que mais preocupam pais e autoridades. Em 2018, foram 60 mil denúncias de pornografia infantil e os casos de pedofilia via internet aumentaram 50% em 2017.

Os criminosos passam um verdadeiro pente fino nas plataformas virtuais à procura de fotos que tenham alguma parte visível do corpo de crianças. Somado a isso, ainda há o risco de um pedófilo ter acesso a informações da sua cria e assediá-la no mundo offline.

Como denunciar?

Ao notar que alguém se apropriou das fotos do seu filho, é importante entrar em contato com a plataforma em que a imagem está para tomar atitudes. Em casos em que a pessoa apenas repostou sem má intenção, é válido conversar com quem administra o perfil e pedir para que a imagem seja deletada.

Se a pessoa continuar a replicar as fotos sem o seu consentimento, recomendamos contatar a polícia e fazer um boletim de ocorrência. Já se as imagens forem usadas em casos de pornografia ou pedofilia, é imprescindível entrar em contato com a polícia imediatamente para que uma investigação seja aberta.

A internet usada de uma maneira positiva pode ser benéfica nos estudos e ajudar a conectar pessoas que estão distantes. Contudo, é essencial cuidar do que é compartilhado nas redes, principalmente ao se tratar de fotos do seu filho. Ao proteger a imagem dos filhos e manter um diálogo firme com eles, conseguimos utilizar a internet da melhor forma possível.

Então, que tal compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais para ajudar a difundir esse assunto e iniciar uma conversa sobre o tema?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading